Blog do Júlio Gomes

Arquivo : RB Leipzig

Real nunca foi tão favorito, mas nunca teve tanta concorrência na Champions
Comentários Comente

juliogomes

O Real Madrid é o bicampeão da Liga dos Campeões da Europa. Tem o melhor jogador do mundo. Um técnico com time e diretoria nas mãos. Jogadores ótimos em todas as linhas. Banco de reservas jovem e fortíssimo. Tem camisa, tradição e o medo dos adversários.

Não há ninguém mais pronto que o Real na disputa da Champions League 2017/2018, que começa nesta terça-feira. E o reflexo disso é o favoritismo apontado pelas casas de apostas.

Durante os meses que antecederam a competição, um eventual título do Real Madrid tinha o mesmo retorno para os apostadores que uma eventual conquista do Barcelona ou do Bayern de Munique. E é assim há anos. Os três gigantes dominaram a competição, sempre entrando como favoritos, ao longo dos últimos dez anos. O Real foi campeão em 14, 16 e 17, o Barcelona em 09, 11 e 15, o Bayern em 13 (perdeu finais de 10 e 12).

As semifinais da última Champions foram as primeiras desde 2009 sem que pelo menos dois deles estivessem presentes.

Agora, as coisas mudaram. O Real Madrid se descolou dos dois concorrentes. É claro que o Barcelona, mesmo sem Neymar, mas ainda com Messi e Suárez, e o Bayern de Munique, de elenco milionário e técnico multicampeão, não podem ser descartados. Mas não estão na mesma prateleira que o Real Madrid.

Quem aparece como segundo favorito na competição é o Paris Saint-Germain, que ganha o status após as chegadas de Neymar e Mbappé. No final deste post, encontre o retorno das casas de apostas.

O PSG tem batido na trave desde que ganhou o aporte financeiro do Qatar. Precisa superar a barreira das quartas de final para, depois, pensar em título. No último mata-mata, todos se lembrarão, foi eliminado de forma surreal nas oitavas pelo Barcelona após fazer 4-0 na ida e levar 6-1 na volta. Agora, deu um murro na mesa. E acrescentou dois craques ao que já era um timaço. Qualquer coisa que não seja chegar à final será considerado um fracasso.

O PSG tenta se posicionar com o anti-Real. Mas não está sozinho.

Se, por um lado, o Real Madrid entra com um status de “maior favorito” que ninguém tinha desde o Barcelona dos anos de Guardiola, por outro vai ter de encarar uma competição incomum.

Devido ao título do Manchester United na última Europa League, a Inglaterra chega com cinco representantes. Que são, de fato, os cinco melhores times da Premier League, fortalecidos por altíssimos gastos em seguidas janelas de transferências e com técnicos badalados. Nada de Leicester e Arsenal, que todos sabiam que não chegariam a lugar algum.

O Chelsea, de Conte, o Manchester City, de Guardiola, o Manchester United, de Mourinho, e até mesmo o Liverpool, de Klopp, e o Tottenham, de Pocchetino, têm bola suficiente para eliminar qualquer time da Champions League quando chegar o mata-mata, no ano que vem. Os ingleses chegam com sede para recuperar o domínio da década passada.

E há uma leva de times que também são fortes o suficiente e com características interessantes para derrubar gigantes no mata-mata. O Atlético de Madri, de Simeone, foi finalista em 14 e 16, é um time ultracompetitivo e que já não surpreende mais. A Juventus chegou às finais de 15 e 17, perdeu Bonucci e Dani Alves, mas trouxe bons reforços e segurou Dybala.

O Napoli incomodou o Real Madrid na temporada passada e está roçando uma campanha mais longa. A Roma e o Sevilla podem encarar algum gigante em dois jogos. O Monaco, sensação da última Champions, perdeu muita gente, mas segue em alto nível. E não podemos descartar os alemães: o tradicionalíssimo Borussia Dortmund e o debutante RB Leipzig, que tem um ótimo time.

Não seria nenhum absurdo que qualquer um dos times citados acima neste post eliminasse o Real Madrid ou o PSG em algum momento. Pode até ser uma zebra, mas não um absurdo.

É uma Champions rara. Com um inegável favorito. Mas também recheada de times que podem derrotá-lo. Uma concorrência mais forte que a de outros anos.

Dessa turma toda, quem pode ficar pelo caminho já na fase de grupos?

Na próprio grupo do Real Madrid estão Borussia Dortmund e Tottenham, um deles vai sobrar. O grupo C reúne Chelsea, Atlético de Madri e Roma, que é favorita a ficar de fora. De resto, deverão estar todos no mata-mata, que promete ser o mais parelho e imprevisível da história. Por enquanto, ficamos com alguns jogaços e alguns joguinhos da fase de grupos.

Ranking de força do blog:

Prateleira 1:
Real Madrid – time pronto, bicampeão e com Cristiano Ronaldo

Prateleira 2:
Bayern de Munique – nunca é bom desprezar Ancelotti
Manchester United – nunca é bom desprezar Mourinho
Manchester City – nunca é bom desprezar Guardiola
Paris Saint-Germain – nenhum trio de ataque é mais poderoso. Tem fome

Prateleira 3:
Barcelona – Messi-Suárez podem desequilibrar, mas tem algo muito errado fora de campo
Atlético – parece em queda, mas tem coração, experiência, classe, técnico…
Juventus – forte, mas abaixo da temporada passada
Chelsea – a forma reativa de jogar pode machucar no mata-mata

Prateleira 4:
Tottenham – fez uma péssima Champions passada, mas o time está pronto
Liverpool – como será a reintegração de Coutinho após a crise?
Monaco – perdeu titulares, mas repôs bem (na medida do possível) e segue com talento e gols
Borussia Dortmund – foi primeiro no grupo do Real e chegou às quartas em 16/17
Napoli – tem um ataque muito rápido e está a ponto de beliscar algo maior se tiver sorte

Prateleira 5:
Leipzig – é vice alemão, segurou o time todo e pode incomodar
Sevilla – ainda não sabemos como será a vida pós-Sampaoli
Roma – ainda não sabemos como será a vida pós-Spalletti

Nas casas de apostas (retorno por valor apostado):
Real Madrid – entre 3,5 e 4
PSG – entre 6 e 7
Bayern – entre 7 e 8
Barcelona – entre 7 e 8
City – entre 10 e 12
United – entre 10 e 12
Juventus – entre 14 e 16
Chelsea – entre 14 e 18
Atlético – entre 18 e 22
Liverpool – entre 18 e 22


Real Madrid encabeça grupo da morte. Dos outros…
Comentários Comente

juliogomes

As bolinhas tiradas por Totti e Shevchenko, homenageados no sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões, foram desviando balas aqui e ali. Mas não teve como evitar a confecção de um grupo da morte.

E o grupo H, encabeçado pelo campeão Real Madrid, é o que será apelidado assim. O Real enfrenta novamente o Borussia Dortmund (que no ano passado relegou os espanhóis à segunda posição no grupo) e o Tottenham (que fez uma péssima Champions no ano passado, mas é um belíssimo time de futebol). Sorte que o quarto elemento é o fraco Apoel Nicosia, do Chipre, que vai apanhar de todo mundo.

São três times para duas vagas. Mas o Real Madrid está alguns vários degraus acima dos outros. É possível que seja o grupo da morte… para os outros. Tottenham e Dortmund que se virem pela segunda vaga.

Outro grupo forte é o que reúne Chelsea, Atlético de Madri, Roma e o estreante Qarabag, do Azerbaijão. O Atlético e o Chelsea são favoritos, a Roma ainda é uma incógnita na temporada. Trocou técnico e perdeu bons jogadores. Claro que pode deixar um dos favoritos a ver navios, mas, a priori, corre por fora.

À exceção do Tottenham e do Chelsea, o sorteio foi muito bom para os ingleses.

O Manchester United, de José Mourinho, vai enfrentar Benfica, Basel e CSKA Moscou. Um grupo tranquilo para o gigante inglês, que não vai precisar se matar e sacrificar jogos da Premier League para passar. Benfica é ligeiro favorito para a segunda vaga.

O Liverpool, que poderia ter caído em um verdadeiro grupo da morte (estava no terceiro pote das bolinhas), se safou e jogará contra Sevilla, Spartak Moscou e Maribor, da Eslovênia. O Liverpool mostrou muita força da fase prévia, passando por cima do bom Hoffenheim. Mesmo que perca Philippe Coutinho, é o favorito destacado. Até porque o Sevilla tem técnico novo, ainda derrapa e vai suar para ficar à frente do Spartak, campeão russo.

O Manchester City, depois de anos de “azareios”, finalmente teve um sorteio favorável. Jogará contra Napoli, Shakhtar Donetsk e Feyenoord, o campeão holandês. City é favoritaço para ser primeiro do grupo. E o Napoli, um ótimo time de futebol, que manteve a base do ano passado, é favoritaço para ser segundo. Tem mais chance de o Napoli atrapalhar o City do que ser atrapalhado pelos outros.

Dos três grupos restantes, um tem equilíbrio total. E os outros dois tem aquele formato com duas grandes forças e duas zebras. O que se decide é basicamente quem fica em primeiro, quem fica em segundo.

É assim no grupo B, em que Bayern de Munique e o Paris Saint-Germain, de Neymar, disputarão o primeiro lugar e não terão a passagem às oitavas ameaçada por Anderlecht ou Celtic. Os confrontos entre Bayern e PSG devem ser os que chamarão mais atenção durante a fase de grupos.

E é assim no grupo D, em que Juventus e Barcelona, que se enfrentaram nas últimas quartas de final, jogarão pelo primeiro lugar. Bom sorteio para o Barça, que derrapa neste início de temporada, mas não deve ser ameaçado por Olympiacos ou Sporting de Portugal. Não quero desprezar as duas camisas, com muita história, mas imaginem se caísse um Liverpool ou um Tottenham ou um Leipzig nesse grupo? O Barcelona pode respirar aliviado.

O grupo G é o mais equilibrado, com Monaco, Porto, Besiktas e RB Leipzig. O Monaco é favorito. É o campeão francês, atual semifinalista e, ainda que tenha perdido três titulares em relação à campanha passada, segue mostrando ótimo futebol. O Porto tem a camisa mais pesada, mas o Besiktas é um bom time, bicampeão turco, e o RB Leipzig tem um ótimo time. É vice-campeão alemão e manteve a base.

Abaixo, os grupos e os prognósticos de quem passa para as oitavas de final:

Grupo A
Benfica (POR)
Manchester United (ING)
Basel (SUI)
CSKA Moscou (RUS)

Prognóstico: 1- United, 2- Benfica, 3- Basel, 4- CSKA

Grupo B
Bayern de Munique (ALE)
Paris Saint-Germain (FRA)
Anderlecht (BEL)
Celtic (ESC)

Prognóstico: 1- PSG, 2-Bayern, 3- Anderlecht, 4- Celtic

Grupo C
Chelsea (ING)
Atlético de Madri (ESP)
Roma (ITA)
Qarabag (AZE)

Prognóstico: 1- Atlético, 2- Chelsea, 3- Roma, 4- Qarabag

Grupo D
Juventus (ITA)
Barcelona (ESP)
Olympiakos (GRE)
Sporting (POR)

Prognóstico: 1- Juventus, 2- Barcelona, 3- Olympiacos, 4- Sporting

Grupo E
Spartak Moscou (RUS)
Sevilla (ESP)
Liverpool (ING)
Maribor (SLO)

Prognóstico: 1- Liverpool, 2- Sevilla, 3- Spartak, 4- Maribor

Grupo F
Shakhtar Donetsk (UCR)
Manchester City (ING)
Napoli (ITA)
Feyenoord (HOL)

Prognóstico: 1- City, 2- Napoli, 3- Feyenoord, 4- Shakhtar

Grupo G
Monaco (FRA)
Porto (POR)
Besiktas (TUR)
RB Leipzig (ALE)

Prognóstico: 1- Monaco, 2- Leipzig, 3- Besiktas, 4- Porto

Grupo H
Real Madrid (ESP)
Borussia Dortmund (ALE)
Tottenham (ING)
Apoel Nicosia (CHP)

Prognóstico: 1- Real, 2- Tottenham, 3- Dortmund, 4- Apoel


Prévia do Alemão: em busca do hexa, Bayern não tem rivais à altura
Comentários Comente

juliogomes

Com regras financeiras transparentes e justas, a Bundesliga preza pela responsabilidade. Assim, o mercado se movimenta, mas os clubes alemães não fazem loucuras. Muito difícil imaginar, portanto, que qualquer um possa ameaçar o hexacampeonato do Bayern de Munique – a abertura do Campeonato Alemão será na sexta, às 15h30, com o Bayern enfrentando o Bayer Leverkusen.

Ainda que a pré-temporada tenha sido desastrosa para o time da Bavária, com derrotas feias (e sem fazer um gol sequer) para Liverpool, Milan, Inter e Napoli – menos mal que não joga o Italiano. Só ganhou do Chelsea e levou a Supercopa da Alemanha ao empatar com o Borussia Dortmund, mas levar a melhor nos pênaltis. De quebra, ainda perdeu Thiago, machucado.

A grande missão de Carlo Ancelotti é reconduzir o Bayern ao título europeu, já que o Alemão são favas contadas. A Bundesliga já movimenta mais dinheiro que as ligas da Espanha e Itália, tem a maior média de público do mundo, clubes sólidos, bases jorrando jogadores de alto nível e muito equilíbrio. Exceto, claro, quando se trata da disputa pelo título. E este é um problema e tanto. Como atacá-lo? Criar uma regra anti-Bayern? Será que seria justo?

O gigante de Munique liberou Douglas Costa e Benatia para a Juventus e não terá mais Lahm e Xabi Alonso, aposentados. Trouxe o volante francês Tolisso (41 milhões de euros ao Lyon) e o meia colombiano James Rodríguez, com pouco espaço no Real Madrid, por empréstimo. Foram as duas grandes contratações do verão.

Dando sequência a uma política que já vem de anos, investiu também no mercado interno – o que, ao mesmo tempo, sufoca os rivais. Por 20 milhões, contratou o zagueiro Sule, do Hoffenheim.

Quem vai ameaçar o Bayern?

A resposta é ninguém. O BORUSSIA DORTMUND, último campeão antes da maior dinastia da história da Bundesliga, trocou de técnico. Saiu Thomas Tuchel, que fez um bom trabalho pegando o bastão de Juergen Klopp, veio Peter Bosz, o homem que levou o Ajax a uma final europeia de novo após mais de 20 anos, trabalhando com jovens promissores no gigante holandês.

O Dortmund basicamente atuou no mercado interno, contratando o atacante Philipp, revelação do Freiburg, o zagueiro turco Toprak, do Bayer Leverkusen, e o jovem volante Dahoud, do Borussia Moenchengladbach. Perdeu alguns jogadores, com Ginter, Bender e Adrián Ramos. Mas o grande desafio ainda presente até o fim da janela é segurar seus dois atacantes.

Aubameyang está em um vai-não vai danado. Fala-se de China, Chelsea, Liverpool e, porque ele mesmo falou que queria ir, Milan. O rapaz fez 31 gols e foi artilheiro do último campeonato, não seria uma perda qualquer para o Dortmund. E a perspectiva de futuro está em Dembélé, de apenas 20 anos. Mas parece cada vez mais provável que o atacante francês acabe indo para o Barcelona.

Mesmo que os dois fiquem, o Borussia Dortmund não parece ser capaz de ameaçar o Bayern. Se ambos ou um deles sair, restará tentar ficar ali na parte de cima da tabela e seguir jogando Champions League sempre.

O RB LEIPZIG veio das divisões inferiores direto para o vice-campeonato. E conseguiu manter praticamente todo mundo. A saída mais relevante foi do atacante Selke, para o Hertha Berlim, mas vieram o atacante Augustin, de só 20 anos, do PSG, e o ponta português Bruma. Por enquanto, Keita fica, apesar do assédio do Liverpool. A base mantida e ainda reforçada é sempre bom sinal. Acredito que será a afirmação do time da Red Bull no topo.

“O grande desafio de Leipzig e Hoffenheim será jogar mais competições simultâneas”, disse ao blog o jornalista alemão Manuel Hoffman.

O HOFFENHEIM, quarto colocado na temporada passada, perdeu Sule e Rudy para o Bayern. Mas o pior mesmo foi ter perdido para o Liverpoool por 2 a 1, em casa, na fase prévia da Champions. Depois de tanto remar, vai acabar ficando fora da principal competição europeia e ter de jogar Europa League. Vale continuar acompanhando de perto o trabalho do técnico Julian Nagelsmann, de apenas 30 anos e eleito o melhor da temporada passada. Ouviremos falar neste nome por muito tempo.

É bom ficar de olho no HERTHA BERLIM e no SCHALKE 04. Após o ótimo primeiro turno no ano passado, o Hertha caiu muito depois da parada de inverno. Mas o potencial para uma campanha melhor está lá. O clube da capital trouxe Selke, do Leipzig, e o zagueiro Rekik, do Marselha, para substituir Brooks, vendido ao Wolfsburg por 17 milhões de euros.

O Schalke abriu os cofres e trouxe o argelino Bentaleb (foto), do Tottenham, por 19 milhões, Konoplyanka, do Sevilla, por 12, e Harit, do Nantes, por 8. Foi um dos clubes que mais mexeram no elenco, com a esperança de voltar ao G4 – só gastou menos do que o Bayern.

O WERDER BREMEN, que teve uma incrível recuperação no segundo turno, e o BORUSSIA MOENCHENGLADBACH são times de potencial. “São muito organizados na linha ofensiva e podem fazer um campeonato interessante”, analisou Hoffman.

O WOLFSBURG, depois de quase cair, vendeu por bons valores Luiz Gustavo, para o Marselha, e o lateral suíço Ricardo Rodríguez, para o Milan. Trouxe Brooks, o volante Camacho, do Málaga, o jovem e promissor atacante belga Dimata, 19, do Oostende, e fechou com o lateral William, do Inter.

A decepção da temporada deverá ser o BAYER LEVERKUSEN, que já fez um campeonato passado bem ruim e ainda perdeu seu melhor jogador, Calhanoglu, para o Milan, e seu principal goleador, Chicharito Hernández, para o West Ham. O COLÔNIA, que fez um bom campeonato, terminando em quinto, vendeu o artilheiro Modeste, autor de 25 gols, por 35 milhões de euros para o futebol chinês. Vendeu bem, mas perde muito.

Supercopa da Alemanha:

5/8/17 Borussia Dortmund 2 x 2 Bayern de Munique (5 a 4 Bayern nos pênaltis)

Maiores campeões alemães: Bayern de Munique (27), Nuremberg (9), Borussia Dortmund (8)

Previsões:

Título: Bayern de Munique
Vice: Leipzig
Vagas na Champions: Borussia Dortmund e Schalke 04
Artilheiro: Lewandowski
Melhor jogador: Thiago Alcântara
Olho em: Borussia Moenchengladbach
Na TV: FOX e ESPN
Duelos imperdíveis: Schalke-Bayern em 19/9, Bayern-Leipzig em 28/10, Dortmund-Bayern em 4/11, Dortmund-Schalke em 25/11, Bayern-Dortmund em 31/3/18

Bom saber: a rodada sempre começa na sexta à tarde e os jogos principais ocorre geralmente no sábado de manhã. Entre 17 de dezembro e 12 de janeiro, o campeonato tem a famosa pausa de inverno. Ao contrário das outras principais ligas europeias, a Bundesliga é composta por 18 times.

Primeira rodada:

Sexta
15h30 Bayern de Munique x Bayer Leverkusen

Sábado
10h30 Wolfsburg x Borussia Dortmund
10h30 Hoffenheim x Werder Bremen
10h30 Hertha Berlim x Stuttgart
10h30 Hamburgo x Augsburg
10h30 Mainz x Hannover
13h30 Schalke 04 x RB Leipzig

Domingo
10h30 Freiburg x Eintracht Frankfurt
13h Borussia Moenchengladbach x Colônia


< Anterior | Voltar à página inicial | Próximo>