Blog do Júlio Gomes

Arquivo : Grêmio

Brasileiro, ato 28: rodada sem favoritos expõe equilíbrio do campeonato
Comentários Comente

juliogomes

Nas casas de apostas, Santos e Fluminense, que recebem Vitória e Avaí, são os únicos favoritos destacados na rodada 28 do Brasileiro. Mas me diga: você se atreveria a apostar contra Vitória e Avaí, que conseguiram resultados surreais fora de casa ao longo do campeonato? Pois é.

Esta é uma rodada em que qualquer resultado pode ser considerado normal em qualquer jogo. Um pequeno retrato do equilíbrio inacreditável que é a principal marca do Brasileiro.

A briga é boa lá na parte de baixo. Em cima, está tudo para lá de resolvido. Aqui vão os prognósticos:

SÁBADO

19h Vasco x Botafogo (Maracanã)
Turno: Fogo 3-1
Colocação: 6-Fogo (43), 9-Vasco (36)
Prognóstico: 1-1
Aposta: menos de 2,5 gols
Clássico de prognóstico complicado. São dois times que vivem bom momento, o Botafogo mais dentro do que nunca da briga pela Libertadores, o Vasco querendo entrar nela e se afastar de vez do bolo de baixo. O Vasco, com Zé Ricardo, estancou a sangria de gols. E o Botafogo também não é um time que se expõe demais. Probabilidade grande de um jogo bem disputado e decidido nos detalhes, em algum erro.

21h São Paulo x Atlético-PR (Pacaembu)
Turno: CAP 1-0
Colocação: 17-SPFC (31), 10-CAP (35)
Prognóstico: SPFC 1-0
Aposta: coluna 1 paga bem
Com apenas uma vitória nos últimos sete jogos, o Atlético-PR, que chegou a sonhar com Libertadores, hoje precisa ficar esperto para não ser trazido para o bolo do rebaixamento – o que acontecerá em caso de derrota no Pacaembu (o São Paulo ficará afastado do Morumbi por cinco jogos). O Atlético ganhou quatro dos últimos cinco duelos entre eles, incluindo uma raríssima vitória no Morumbi no ano passado – é um confronto em que o mandante costuma prevalecer historicamente. Dorival tem Cueva e Arboleda de volta, já o Atlético não terá Paulo André, Fabrício e Lucho. Ligeiro favoritismo do São Paulo.

DOMINGO

17h Fluminense x Avaí (Maracanã)
Turno: 0-3 Flu
Colocação: 16-Flu (32), 18-Avaí (30)
Prognóstico: Flu 2-0
Aposta: melhor fugir
Depois de um grande início de segundo turno, o Avaí amargou maus resultados e voltou à zona de rebaixamento. Normal, é um time limitado, como quase todos, e que se dá melhor contra atacando fora de casa, como quase todos. O Flu não vence no Brasileiro há seis jogos, quase dois meses, mas mostrou sinais de vida no Fla-Flu. Venceu sete dos últimos oito jogos que fez contra o Avaí e precisa do resultado em casa para respirar. Se não vencer, possivelmente acabará a rodada no Z4. Mas já sabem. Um monte de gente já achou que os três pontos em casa contra o Avaí eram favas contadas…

17h Sport x Atlético-MG (Ilha do Retiro)
Turno: 2-2
Colocação: 11-Sport (33), 8-CAM (37)
Prognóstico: 1-2 Galo
Aposta: ambos marcam
Confronto entre Luxemburgo e Oswaldo de Oliveira, que já trabalharam juntos na era dos dinossauros. Um duelo da velha geração, podemos chamar assim. Oswaldo trouxe de volta a paz ao Galo, com bons resultados e esperança de buscar a Libertadores. O Sport, que vive em altos e baixos, conseguiu importante vitória em Salvador no meio de semana. O Galo não terá Robinho, o Sport não terá André. O Atlético, terceiro melhor visitante, pode surpreender. Promessa de jogo com gols e alternativas no marcador.

17h Atlético-GO x Palmeiras (Olímpico)
Turno: Palmeiras 1-0
Colocação: 20-Atlético (26), 5-Palmeiras (44)
Prognóstico: 1-1
Aposta: duplo, Atlético ou empate
O Palmeiras vai com técnico interino, é uma incógnita. O Atlético-GO tem jogado bem e está firme na busca pela permanência. Difícil, mas ainda dá.

17h Chapecoense x Flamengo (Arena Condá)
Turno: Fla 5-1
Colocação: 13-Chape (32), 7-Fla (40)
Prognóstico: 1-1
Aposta: menos de 2,5 gols
Contra a Chape, no turno ou na Sul-Americana, o Flamengo teve suas vitórias mais folgadas. Se o time de Rueda não acordar, acabará fora da Libertadores. Jogo de prognóstico muito difícil em Chapecó.

19h Coritiba x Grêmio (Couto Pereira)
Turno: Grêmio 2-0
Colocação: 19-Coxa (28), 4-Grêmio (46)
Prognóstico: 0-2 Grêmio
Aposta: coluna 2 paga bem
O Coritiba é o time com mais pinta de rebaixado do campeonato neste momento. Mas todos sabemos que uma vitória já lhe coloca de novo no bolo. O Grêmio está com a cabeça em outro lugar, mas pode sair de Curitiba com uma vitória, dados o desespero e mau jogo do adversário.

19h Bahia x Corinthians (Fonte Nova)
Turno: Corinthians 3-0
Colocação: 14-Bahia (32), 1-Corinthians (58)
Prognóstico: 1-1
Aposta: menos de 2,5 gols
Carpegiani começou bem no Bahia, e o Corinthians vive um mar de tranquilidade. A taça é só questão de tempo. Empate deixará todo mundo feliz da vida.

SEGUNDA

20h Santos x Vitória (Pacaembu)
Turno: 0-2 Santos
Colocação: 2-Santos (48), 12-Vitória (32)
Prognóstico: Santos 1-0
Aposta: melhor fugir
Nas casas de apostas, o Santos é o principal favorito da rodada. É o mandante com melhor percentual de aproveitamento no campeonato. Mas o Vitória, adivinhem, é o segundo melhor visitante. Não me atrevo a apostar contra o time de Mancini, ainda que o Santos tenha o favoritismo.

* Cruzeiro e Ponte Preta fizeram o jogo adiantado da rodada, com vitória cruzeirense por 2 a 1. A classificação dos times aí acima já leva em conta esse jogo.


Brasileiro, ato 26: clássico paulista define o “anti-Corinthians”
Comentários Comente

juliogomes

A 26a rodada do Brasileiro terá três jogos neste sábado. O último deles, marcado para as 19h, reúne Palmeiras e Santos e vai definir o “anti-Corinthians”. Já que o Grêmio não topou a missão, sobrará para o vencedor deste jogo o rótulo de “único” ainda capaz de buscar o líder. Um empate, claro, será ótimo para o Corinthians, que tem um jogo duro (ou não) contra o Cruzeiro, domingo.

O Palmeiras não vem enchendo os olhos de ninguém, mas fez uma boa partida contra o Fluminense e já acumula três vitórias nos últimos quatro jogos. Parece ser um time mais firme, além de ter melhores jogadores que o Santos.

O Santos, de Levir, segue sem Lucas Lima e baseará seu jogo nos milagres de Vanderlei com a velocidade de Bruno Henrique no ataque. Ele ou Copete tentarão se aproveitar do fato de Zé Roberto, um veterano e já não tão rápido como outrora, ocupar a lateral esquerda.

É um clássico de torcida única em que a tendência é o Palmeiras dominar e o Santos contra atacar. É o duelo do segundo melhor ataque contra a segunda melhor defesa. O empate, como eu disse, meio que mata as esperanças dos dois. Este fato é o que nos anima na expectativa de ver um bom jogo.

O Palmeiras faz quatro dos próximos seis jogos em casa e aí enfrenta o Corinthians. Se vencer o clássico contra o Santos, jogará toda a responsabilidade do mundo para o líder, que enfrenta um Cruzeiro que vem de título – talvez de ressaca, mas certamente sem pressão alguma e levinho, levinho em campo.
SÁBADO

16h Vasco x Chapecoense (São Januário)
Turno: Chape 2-1
Colocação: 9-Vasco (32), 10-Chape (31)
Prognóstico: 1-1
Aposta: Menos de 2,5 gols
Último jogo com portões fechados em São Januário, fundamental para o Vasco se firmar na tabela e ficar longe do Z4. A Chape, que nunca perdeu para o Vasco, melhorou com Emerson Cris no comando e é uma rival perigosa. Os dois já tiveram as piores defesas do campeonato, mas estancaram a sangria nas últimas rodadas. Ligeiro favoritismo para o mandante, mas se fosse na Loteca um triplo seria indicado.

16h Bahia x Coritiba (Fonte Nova)
Turno: 0-0
Colocação: 13-Bahia (30), 19-Coxa (27)
Prognóstico: Bahia 2-0
Aposta: coluna 1
A esta altura do campeonato, no primeiro turno, o Coritiba era o terceiro colocado. Justamente contra o Bahia, Kleber deu aquele “show”, pegou um enorme gancho e as coisas começaram a ir ladeira abaixo para para o Coxa. O Bahia tem uma grande chance de vencer o Coritiba pela primeira vez desde 1985, vários tabus como este já caíram neste campeonato. O Coxa é um dos times que ainda não venceram no returno – o outro é o Sport.

19h Palmeiras x Santos (Allianz)
Turno: Santos 1-0
Colocação: 4-Palmeiras (43), 2-Santos (44)
Prognóstico: Palmeiras 1-0
Aposta: melhor fugir
Uma rivalidade que esquentou nos últimos anos. No jogo do turno, o Santos venceu com Vanderlei brilhando e alguns lances polêmicos de arbitragem, que geraram muita reclamação do Palmeiras. Além de jogar em casa, com torcida única, o Palmeiras mostra-se um time mais firme do que o Santos, que não cansa de jogar mal. A velocidade de Copete e Bruno Henrique, principalmente pelo lado esquerdo da defesa palmeirense, pode ser um fator no jogo.

DOMINGO

16h Cruzeiro x Corinthians (Mineirão)
Turno: SCCP 1-0
Colocação: 5-Cruzeiro (40), 1-SCCP (54)
Prognóstico: 0-0
Aposta: menos de 2,5 gols
O Cruzeiro vive seu melhor momento no ano, com o título da Copa do Brasil e cinco jogos sem perder no Brasileiro. Como vai encarar o campeonato a partir de agora? A Libertadores está garantida, não será campeão nem rebaixado. Começaremos a ter a resposta no domingo. Acredito que um time de ressaca sempre terá problemas contra um time que precisa do resultado, e essa interrogação faz deste um jogo de prognóstico complicado. Como o desfalque de Jô é considerável, vou apostar em um empate sem gols. O Cruzeiro é o mandante com menos derrotas (uma), e o Corinthians é o visitante com menos derrotas (uma também) na competição.

16h Grêmio x Fluminense (Arena)
Turno: 0-2 Grêmio
Colocação: 3-Grêmio (43), 12-Flu (31)
Prognóstico: 2-2
Aposta: ambos marcam
Novamente, o Grêmio vai a campo com um time misto, quase inteiro reserva, devido a lesões e cartões. O Fluminense, que tem sofrido no setor defensivo e que só apanhou do Grêmio nesta temporada, tem o sinal de alerta ligado. Está se aproximando da zona de rebaixamento e todos sabem que o elenco que Abel tem em mãos está longe de ser farto. O Grêmio só venceu um dos seis jogos que fez e estaria no Z4 do returno, mesma situação do Flu, que terá Diego Cavalieri de volta ao gol. Pelas casas de apostas, a vitória do Fluminense é simplesmente o resultado mais improvável da rodada. Será tão impossível assim?

16h Botafogo x Vitória (Engenhão)
Turno: 2-2
Colocação: 6-Fogo (40), 16-Vitória (29)
Prognóstico: 2-1
Aposta: coluna 1
Desde o começo do campeonato, esta é a primeira vez que o Botafogo teve uma semana inteira de descanso (à parte a semana em que o Brasileiro parou pelas datas Fifa). Líder do returno, vindo de quatro vitórias e com três jogos seguidos para serem disputados no Rio, o Botafogo está com as baterias recarregadas, focado em buscar o G4 e é favorito contra o Vitória – apesar de o time baiano ser o segundo melhor visitante do campeonato. O Vitória tem desfalques na defesa.

16h São Paulo x Sport (Morumbi)
Turno: 0-0
Colocação: 17-SPFC (28), 14-Sport (30)
Prognóstico: SPFC 3-1
Aposta: mais de 2,5 gols
Se o São Paulo tivesse vencido o Corinthians, este jogo teria tudo para ser um passeio. Como não venceu e continua no Z4, a pressão, que é a maior inimiga do time são-paulino, segue forte. É um jogo crucial, contra adversário direto e pior time do returno. E tem mais: o Sport não tem Diego Souza e é um velho freguês no Morumbi – havia perdido sempre, até o empate do ano passado. Não dava para escolher adversário melhor. Agora cabe ao São Paulo, que tem marcado primeiro e seguidamente desperdiçado a vantagem construída, fazer o dever de casa. São duas das piores defesas do campeonato, só o Atlético-GO sofreu mais gols.

16h Avaí x Atlético-GO (Ressacada)
Turno: Atlético 3-1
Colocação: 15-Avaí (30), 20-Atlético (22)
Prognóstico: 1-1
Aposta: Duplo, empate e Atlético-GO
Se por um lado o Avaí é a “sensação” do campeonato no momento, ainda invicto no returno, precisamos lembrar que este é o pior ataque do campeonato (disparado) e não faz dois gols no mesmo jogo desde aquela surreal vitória sobre o Grêmio, quase três meses atrás. Walter volta ao Dragão, que ainda pode sonhar com a salvação se vencer.

19h Atlético-PR x Atlético-MG (Baixada)
Turno: 0-1 CAP
Colocação: 8-CAP (34), 11-CAM (31)
Prognóstico: CAP 1-0
Aposta: melhor fugir
O Atlético-MG estreia Oswaldo de Oliveira, e Robinho volta ao time titular. O Galo, apesar das trocas de técnicos e do mau campeonato, é o visitante de terceiro melhor aproveitamento. E o Furacão, sem Nikão e Paulo André, não está tão firme na Arena como em outros tempos. Jogo de difícil prognóstico em que quem marcar primeiro leva imensa vantagem.

SEGUNDA

20h Ponte Preta x Flamengo (Moisés Lucarelli)
Turno: Fla 2-0
Colocação: 18-Ponte (28), 7-Fla (39)
Prognóstico: 1-1
Aposta: vale arriscar uma coluna 2, com empate anula
Assim, de repente, a Ponte está afundada na zona de rebaixamento. Com a queda de rendimento de Lucca, Eduardo Baptista precisa encontrar soluções para o time se reencontrar no Brasileiro. Após a derrota na Copa do Brasil, o Flamengo precisa estar entre os primeiros para se garantir na Libertadores.


Brasileiro, ato 25: clássico é mais determinante para o São Paulo
Comentários Comente

juliogomes

Pouca coisa importa mais daqui até o final do ano do que o clássico entre São Paulo e Corinthians, pela 25a rodada do Brasileiro.

O título está definido faz tempo, no meu ponto de vista. Os tropeços do Corinthians são normais, o anormal foi o aproveitamento do primeiro turno. Seu adversário mais próximo abandonou o campeonato, e os que vêm atrás não dão a menor pinta de ganhar quase todos os jogos daqui até o final.

Se o Corinthians perder, portanto, é pior por levantar o rival do que pelo risco de perder o título. Uma vitória sobre o líder possivelmente tire o São Paulo da zona de rebaixamento para não mais voltar. Esse é o jogo que significará o fim da agonia tricolor em caso de vitória.

Já a vitória corintiana não significa o rebaixamento do São Paulo, claro que não. Ainda faltam muitos jogos. Mas seria uma paulada na cabeça, justo quando as coisas parecem tomar um rumo certo.

O jogo é muito mais transcendental para o São Paulo. E com estádio lotado. E com torcida única. É uma pressão enorme e que um time como o Corinthians tem tudo para aproveitar. Todos sabemos como o Corinthians se defende bem, gosta de dar a bola para o adversário e se aproveitar dos erros alheios.

Além do mais, não é à toa que a torcida corintiana chama o Morumbi de “salão de festas”. Além dos muitos títulos conquistados, há uma significativa vantagem do Corinthians no retrospecto contra o rival. E há os absurdos 80% de aproveitamento fora de casa neste campeonato.

A chave para o São Paulo é não cometer erros em setores fundamentais do campo. Para o Corinthians, melhorar a pontaria e aproveitar esses erros.

Esta é uma rodada com quase nenhum favorito claro, são jogos muito parelhos. Este é mais um deles. As casas de apostas dão ligeiro favoritismo para o São Paulo. Este blogueiro, para o Corinthians.

Na semana passada, tivemos 70% de aproveitamento nas dicas de apostas. Vamos aos prognósticos.

DOMINGO

11h São Paulo x Corinthians (Morumbi)
Turno: SCCP 3-2
Colocação: 17-SPFC (27), 1-SCCP (53)
Prognóstico: 0-2 Corinthians
Aposta: duplo, empate ou Corinthians
A última vez que o São Paulo venceu dois jogos seguidos foi quatro meses atrás (segunda e terceira rodadas do Brasileiro). O Corinthians venceu só um de seus últimos cinco jogos, fez só três gols nos últimos sete. Histórico: nos últimos 20 jogos entre eles no Brasileiro, o Corinthians ganhou 8 contra só 3 do São Paulo. Nos últimos 20 jogos entre eles no Morumbi (10 anos), foram 4 vitórias são-paulinas. O Corinthians entra em campo sem desfalques, com o time que Carille considera ideal.

16h Fluminense x Palmeiras (Maracanã)
Turno: Palmeiras 3-1
Colocação: 4-Palmeiras (40), 11-Flu (31)
Prognóstico: 0-2 Palmeiras
Aposta: coluna 2, com empate anula aposta
Entre 2010 e 2014, o Flu ganhou sete seguidas contra o Palmeiras. Desde 2015, no entanto, o Palmeiras engatou cinco vitória seguidas. Cuca insiste em falar em título e, se o Palmeiras quiser se posicionar como adversário do Corinthians nesta briga, tem que ganhar, ganhar e ganhar. O Flu chega ao jogo após desgastante viagem a Quito pela Sul-Americana.

16h Coritiba x Botafogo (Couto Pereira)
Turno: 2-2
Colocação: 18-Coxa (27), 7-Fogo (37)
Prognóstico: 1-1
Aposta: menos de 2,5 gols
O Coritiba é um novo integrante da zona de rebaixamento, após cinco jogos sem vitória (e apenas um gol marcado). Já o Botafogo, após a triste (mas digna) eliminação na Libertadores, volta suas atenções para o Brasileiro, na tentativa de se classificar de novo para a competição sul-americana. Pimpão será o único poupado após a derrota em Porto Alegre. É um jogo que promete ter poucos gols e com ligeiro favoritismo para o Botafogo, que é mais time.

16h Atlético-GO x Cruzeiro (Olímpico-GO)
Turno: Cruzeiro 2-0
Colocação: 20-Atlético (22), 6-Cruzeiro (37)
Prognóstico: Atlético 1-0
Aposta: Alguém ficará no zero
Se o Atlético-GO vencer, estará oficialmente na briga para não cair – passou o campeonato todo como um virtual rebaixado, mas é um dos melhores do returno e respira. O Cruzeiro também vem bem e ganhou 10 dos 12 pontos possíveis no returno, mas tem muitos desfalques por cartões e mandará um time reserva, de olho na final da Copa do Brasil. É, portanto, uma chance de ouro para o Dragão.

16h Chapecoense x Ponte Preta (Arena Condá)
Turno: Ponte 3-2
Colocação: 14-Chape (28), 15-Ponte (28)
Prognóstico: Chape 2-0
Aposta: melhor fugir!
Jogo de difícil prognóstico e de muita importância. Os dois estão fora da zona de rebaixamento por apenas um ponto e foram os mais recentes a demitir técnicos. A Chape vai dando tempo para o interino Emerson Cris, enquanto a Ponte reestreia Eduardo Baptista (com muitos desfalques). Aposto na Chape somente pelo fator casa.

19h Atlético-MG x Vitória (Independência)
Turno: Vitória 2-0
Colocação: 10-CAM (31), 19-Vitória (26)
Prognóstico: 2-2
Aposta: mais de 2,5 gols
O Atlético não perdia para o Vitória desde 2010 até jogo o turno (que foi uma das duas vitórias em casa do pior mandante do campeonato). O segundo pior mandante é justamente o Galo, enquanto o Vitória é o quarto melhor visitante, joga muito melhor fora de casa. Nas casas de apostas, o Atlético é o maior favorito da rodada, mas não consigo ver isso de forma tão clara, apesar de o time inspirar um pouco mais de confiança.

19h Bahia x Grêmio (Fonte Nova)
Turno: Grêmio 1-0
Colocação: 16-Bahia (27), 2-Grêmio (43)
Prognóstico: Bahia 3-1
Aposta: coluna 1
E lá vai o Grêmio reserva, que não ganhou de ninguém até agora, para mais uma partida. Renato poupa antes e também depois dos jogos da Libertadores. Quanto desperdício. Chance para o Bahia, que não costuma se dar bem contra o Grêmio, mas precisa vencer essa para respirar.

SEGUNDA

20h Sport x Vasco (Ilha do Retiro)
Turno: Vasco 2-1
Colocação: 12-Sport (29), 9-Vasco (31)
Prognóstico: 1-2 Vasco
Aposta: vale arriscar uma coluna 2, com empate anula
O Sport é o lanterna do returno e também o pior time do campeonato se fizermos um recorte das últimas dez rodadas. É perceptível o momento do time pela entrevistas de Luxemburgo, cada vez mais tensas. Apesar de avançar na Sul-Americana, pelo Brasileiro são sete jogos sem vítória, a última já há dois meses. O Vasco, por outro lado, é um time melhor desde a chegada de Zé Ricardo.

* os prognósticos dos jogos de sábado foram de 2 a 1 para o Flamengo e 2 a 0 para o Atlético-PR. Dois erros, pois.


Vinte polêmicas que o árbitro de vídeo poderia ter evitado (ou criado)
Comentários Comente

juliogomes

Depois do famoso gol de braço de Jô no fim de semana, agora a CBF quer implementar o árbitro de vídeo no Campeonato Brasileiro. Sofre críticas, logicamente. Afinal, é uma novidade, uma mudança cultural e temos visto muita polêmica na Alemanha e na Itália, onde os campeonatos locais já utilizam o recurso da tecnologia.

Só com o tempo os critérios serão acertados, árbitros serão treinados e se acostumarão. Portanto, colocar a coisa em prática de um dia para o outro é pedir para ter problemas. Isso sem contar a isonomia da competição, muito afetada, já que durante 24 rodadas clubes que foram prejudicados não puderam contar com tal auxílio.

O blog separou alguns lances que, se analisados em vídeo, possivelmente teriam mudado a história de jogos do Campeonato Brasileiro. Claro que não falo abaixo de todos os erros de arbitragem. Mas de algumas polêmicas que marcaram a competição até agora. E também de lances em que, talvez, o árbitro de vídeo vai servir mais para atrapalhar do que ajudar.

Oito maneiras em que o árbitro de vídeo pode mudar o futebol

Rodada 1

Avaí 0 x 0 Vitória
Começamos logo com um lance em que não tenho opinião formada sobre como o processo deve ocorrer. O Avaí foi prejudicado, e a CBF admitiu, ao não ter um pênalti claríssimo marcado aos 36min do segundo tempo. É lógico que, pelo vídeo, o árbitro seria avisado do erro. Mas clique e perceba que o árbitro vê o lance perfeitamente e escolhe não dar pênalti. O que fazer? Inicialmente, em casos assim, tendo a achar que deve valer a interpretação do árbitro ali no campo. Se ele não tiver visto o lance, aí sim, manda a opinião de quem vir pelo vídeo. Felipe Gomes da Silva foi o árbitro que conseguiu não apitar esse pênalti.

Corinthians 1 x 1 Chapecoense
Também na primeira rodada, o árbitro goiano Elmo Alves Resende Cunha (sim! o mesmo Elmo que validou o gol de Jô no domingo) deixou de dar pênalti para a Chape quando o jogo estava 0 a 0 em Itaquera. Gabriel bloqueia o chute com os braços abertos, pênalti claro. De novo, o árbitro vê e resolve não apitar. Mas neste caso, ao contrário do lance acima, a velocidade pode trair os olhos do árbitro. Ele pode não notar o bloqueio com o braço e ser auxiliado pelo vídeo. É o que, imagino, aconteceria.

Grêmio 2 x 0 Botafogo
Este é o típico lance que seria invalidado. O segundo gol do Grêmio é irregular, Luan toca com a mão na bola. O árbitro Braulio Machado está encoberto pelo corpo do gremista. E, com a infeliz incompetência dos auxiliares, sobraria para o vídeo apontar a infração.

Rodada 2

Vasco 2 x 1 Bahia
Mais um lance super complexo, em que critérios precisariam ser definidos com antecedência. Jean, do Vasco, deveria ter sido expulso aos 21min de jogo por essa falta. O árbitro Leandro Marinho vê a falta e escolhe dar o amarelo. Ele erra. Será que seria corrigido pelo vídeo? Acredito que não, pois ele simplesmente interpretou de maneira errada. Uma expulsão na metade do primeiro tempo, ainda com 0 a 0, poderia ter mudado o jogo.

 

Rodada 7

Atlético-MG 0 x 1 Atlético-PR
Aqui temos o típico lance que seria corrigido pelo vídeo e alteraria o destino do jogo. O Galo teve um gol de Rafael Moura mal anulado por impedimento de Marlone (que não existia). Já era metade do segundo tempo. O jogo, que deveria estar 1 a 0 para o time da casa, seria vencido no finalzinho pelo Furacão. Mais uma derrota no Horto. Algumas rodadas depois, Roger seria demitido do Atlético-MG. Percebam aqui o quanto a arbitragem de vídeo poderia ter mudado o destino das coisas.

Coritiba 0 x 0 Bahia
Na mesma rodada, Kleber Gladiador deu um soco na cara de Edson, do Bahia. Deveria ter sido expulso e deveria ter sido marcado pênalti para o Bahia. Kleber seria expulso mais tarde neste mesmo jogo por Wagner Reway que, imagino, não viu o soco anterior e, por isso, não marcou nada. Com o vídeo, a CBF posteriormente puniu disciplinarmente o jogador do Coritiba. Mas, nos 90 minutos, a ausência de vídeo prejudicou o Bahia.

 

Rodada 8

Coritiba 0 x 0 Corinthians
Um lance muito falado na época. Jô faria o gol da vitória do Corinthians no finalzinho, mas um impedimento inexistente foi assinalado.

 

Rodada 11

Sport 1 x 0 Atlético-PR
Outro erro grotesco, agora de Grazianni Maciel Rocha, que viu toque de mão de Wanderson, do Atlético-PR. A bola nunca tocou na mão do jogador, o árbitro se equivocou e teria sido corrigido pelo vídeo. O pênalti mal marcado, já aos 28min do segundo tempo, acabou dando a vitória ao Sport. Eduardo Baptista seria demitido do Atlético-PR após a rodada seguinte.

Rodada 14

Chapecoense 2 x 0 São Paulo
Separei este lance porque, creio, será um exemplo de polêmica recorrente com o árbitro de vídeo. O juiz Wagner Magalhães não marca o suposto pênalti de Grolli em Pratto. Eu também não marcaria. Mas a CBF considerou um erro. Esse agarra-agarra na área acontece sempre e é difícil saber se o zagueiro realmente imprimiu carga suficiente para derrubar o adversário. Pelo vídeo, em câmera lenta, tudo parece falta. Qual será o critério de marcação? Tenho certeza que haverá inconsistências, às vezes dentro do mesmo jogo.

Rodada 15

Flamengo 2 x 2 Palmeiras
Muita reclamação do Flamengo com o árbitro Jailson Freitas por duas faltas de Mina em Guerrero, em lances que originaram os gols palmeirenses. A segunda foi dentro da área, seria pênalti pro Flamengo. Imaginem só. Com o vídeo, o juiz anularia o gol do Palmeiras e daria pênalti para o Flamengo. Não dá para mudar muito mais o destino de um jogo.

Rodada 16

Vitória 1 x 2 Chapecoense
Marcelo de Lima Henrique apitou o que talvez tenha sido o jogo com maior número de erros. Anulou um gol do Vitória por impedimento por não ver que o próprio jogador da Chape havia tocado a bola para trás. Depois, marca corretamente pênalti para a Chape, mas erra ao não expulsar goleiro do Vitória. Ainda deu um pênalti inexistente pro Vitória, mas, já com 1 a 2, aos 37min do segundo, deixa de dar um pênalti para o time baiano. Todos estes lances que poderiam ter sido corrigidos pelo vídeo. Ou seja, o jogo teria uma história completamente diferente desde o início

Atlético-GO 1 x 1 Botafogo
Paulinho empatou para o time da casa, a 15min do final do jogo, em posição irregular. Um gol que teria sido anulado pelo árbitro de vídeo, e possivelmente o Botafogo teria saído com a vitória.

Rodada 17

Corinthians 1 x 1 Flamengo
Uma das grandes polêmicas do campeonato, já que foi o jogo entre os dois times mais populares do país. Jô teve outro gol mal anulado, pois não estava em posição de impedimento. Lance que teria sido facilmente validado com o uso do vídeo. Ricardo Marques era o árbitro.

Cruzeiro 0 x 0 Vitória
Um pênalti não dado para o Vitória no meio do segundo tempo (mão de Ariel Cabral, que salta para bloquear um cruzamento com os braços abertos) marcou a arbitragem de Dewson Fernando Freitas da Silva. Não é possível, pela imagem, saber onde estava o juiz, se ele viu ou não viu. Mas seria facilmente marcado com o auxílio do vídeo.

 

Rodada 19

Bahia 2 x 1 São Paulo
Dois lances no mesmo jogo que prejudicaram o São Paulo. No primeiro gol do Bahia, há impedimento na origem da jogada. E, já com 2 a 1, há um pênalti não dado pro São Paulo (camisa puxada na área). Dorival reclamou muito, mas a CBF ignorou os erros em seu site.

Rodada 20

Sport 0 x 0 Ponte Preta
Leandro Vuaden decidiu não marcar pênalti para o Sport neste lance. A meu ver, o jogador da Ponte claramente leva a mão até a bola, talvez por reflexo, mas não importa. A CBF, no entanto, considera que Vuaden acertou ao não marcar nada. Como seria com a arbitragem de vídeo? Valeria a interpretação de Vuaden na hora? Ou haveria o risco de alguém que estivesse de olho nas imagens durante o jogo tivesse a mesma opinião que a minha?

São Paulo 3 x 2 Cruzeiro
Rafael Traci foi muito criticado por um pênalti dado sobre Gilberto, que significaria o terceiro gol e a vitória do São Paulo. A CBF concordou com a marcação. Mas foi contra a maré, pois todos os analistas de arbitragem e a maioria dos jornalistas consideraram que não houve infração alguma no lance. O que teria dito o árbitro de vídeo em sua comunicação com o juiz de campo?

Rodada 23

Atlético-PR 1 x 1 Coritiba
Outro lance em que o árbitro de vídeo poderia simplesmente ter uma interpretação diferente do árbitro de campo. Anderson Daronco não marca pênalti em Rildo e tem o apoio da CBF em sua decisão. Tem o meu também. Rildo é o maior piscineiro do futebol brasileiro e busca o contato com o zagueiro do Atlético para ludibriar o árbitro. Mas Salvio Spinola, por exemplo, e muitas outras pessoas acharam que era lance de pênalti. E se o árbitro de vídeo também achasse ali na hora? Bom lembrar que, na continuação do lance, saiu o pênalti que resultou no empate do Atlético-PR.

 

Rodada 24

Cruzeiro 1 x 0 Bahia
Ainda com o jogo empatado, houve um puxão de Hudson na área e o árbitro Wagner Reway deixou de marcar pênalti para o Bahia no fim do primeiro tempo. O vídeo poderia ter alterado a história do jogo.

Corinthians 1 x 0 Vasco
E, claro, como não poderia deixar de ser, o jogo da polêmica mais recente. O Corinthians venceu com um gol irregular de Jô, mas reclamou de três pênaltis não marcados para ele antes disso – dois sobre Jô, um sobre Balbuena em lance de escanteio. Qualquer um destes poderia ser apontado pelo árbitro de vídeo, dependendo da interpretação. E, claro, o gol de Jô teria sido rapidamente invalidado.

 


Brasileiro, ato 24: todos os olhos no jogo do São Paulo
Comentários Comente

juliogomes

Sim, é verdade. O Corinthians não está mais inspirando confiança. Mas mesmo que tropece contra o Vasco, domingo, no que promete ser um jogo duro, e mesmo que o Grêmio vença a Chapecoense, a vantagem ainda estará bem confortável para o líder.

Dois detalhes: o Corinthians não perde do Vasco desde 2010, e o Grêmio não venceu uma partida sequer com seu time reserva.

Não adianta. O grande jogo da rodada está mesmo lá na parte de baixo. Um confronto direto entre Vitória e São Paulo. Dois times que não empatam nunca (no retrospecto histórico). O Vitória, pior mandante, ganhou só 2 de 12 jogos em casa. O São Paulo, pior visitante, ganhou só 1 de 12 fora. O que esperar? Tudo. Ou nada.

Deve ser um jogo para lá de tenso, quem perder sabe que estará encaminhando a queda.

É uma rodada com alguns favoritos claros: Ponte Preta, Flamengo, Cruzeiro e Palmeiras jogam em casa e contra adversários que assustam pouco. Mas já estamos cansados de saber que favoritismo, no Brasileirão, conta para muito pouco.

SÁBADO

19h Botafogo x Santos (Engenhão)
Turno: Santos 1-0
Colocação: 7-Fogo (34), 3-Santos (41)
Prognóstico: Fogo 1-0
Aposta: menos de 2,5 gols
Clássico esvaziado. O Santos, invicto há 17 jogos, vai com reservas (só Vanderlei e David Braz foram relacionados) após a viagem desgastante para o Equador. Vecchio volta após dois meses afastado. O Botafogo, outro time com a cabeça na Libertadores, deve mandar um mistão a campo. O Santos venceu os últimos seis jogos contra o Botafogo. São times que fazem e sofrem poucos gols.

21h Ponte Preta x Atlético-GO (Moisés Lucarelli)
Turno: Atlético 3-0
Colocação: 13-Ponte (28), 20-Atlético-GO (19)
Prognóstico: Ponte 2-0
Aposta: coluna 1
A Ponte só venceu uma das últimas sete partidas no campeonato, enquanto o lanterna Dragão perdeu só uma das últimas quatro e esboça reação. Jogo fundamental para a Ponte e Kleina na luta contra o Z4.

DOMINGO

11h Avaí x Atlético-MG (Ressacada)
Turno: CAM 1-0
Colocação: 14-Avaí (28), 11-CAM (30)
Prognóstico: 0-2
Aposta: duplo, empate ou Galo
Um desses jogos para mostrar o quer o Atlético daqui para frente. Brigar no alto e lá embaixo. O Avaí é o líder do returno, não perde há mais de um mês e começa, no discurso, a pensar alto (erro, o objetivo deve ser apenas somar e não cair). Segue sendo um time limitado que consegue pontos fora de casa por ter um ótimo goleiro, se defender bem e ter contado com um pouco de sorte. O Atlético, que nunca perdeu do Avaí na Série A (só caiu uma vez na Série B, em 2006), é o terceiro melhor visitante do Brasileiro e tem força máxima à disposição de Micale. Jogo de difícil prognóstico, mas vou de Galo. O fundamental neste confronto é o primeiro gol.

16h Flamengo x Sport (Ilha do Urubu)
Turno: Sport 2-0
Colocação: 5-Fla (35), 12-Sport (29)
Prognóstico: Fla 2-1
Aposta: coluna 1
O Flamengo de Rueda entra em uma semana fundamental. São três jogos em casa, contra Sport e Avaí no Brasileiro e contra a Chape pela Sul-Americana. Se vencer os três, chegará com confiança elevada para a final contra o Cruzeiro, terá avançado na continental  e se consolidado no G6. O jogo do turno marcou a primeira vitória de Luxemburgo no Sport, que não terá Diego Souza, suspenso. Flamengo é o claro favorito.

16h Corinthians x Vasco (Itaquera)
Turno: 2-5 Corinthians
Colocação: 1-Corinthians (50), 8-Vasco (31)
Prognóstico: Corinthians 1-0
Aposta: alguém ficará no zero
Não será um jogo fácil para o Corinthians. O Vasco melhorou com Zé Ricardo, está motivado e conteve a sangria defensiva. Mas eu não me engano pelos maus resultados corintianos. O desempenho continua bom e logo logo o time voltará a coletar bons resultados. Camacho substituirá Gabriel no meio, e Arana, fundamental, volta ao time. O Corinthians não perde do Vasco desde 2010 (12 jogos) e acredito que a série aumentará.

16h Atlético-PR x Fluminense (Baixada)
Turno: 1-1
Colocação: 9-CAP (31), 10-Flu (31)
Prognóstico: 1-1
Aposta: ambos farão gol
Dois times com a mesma pontuação e que oscilam demais, o que torna o prognóstico mais complicado. Depois de quatro vitórias seguidas e escalada na tabela, o Furacão fez só um gol nos últimos três jogos. O Flu jogou pela Sul-Americana na quinta e a melhor notícia é que Scarpa parece estar se reencontrando. Historicamente, o Flu não é daqueles fregueses do CAP na Baixada, já beliscou vitórias e muitos empates. Jogo pode ir para qualquer lado, seria aquele triplo na Loteca.

16h Grêmio x Chapecoense (Arena)
Turno: 3-6 Grêmio
Colocação: 2-Grêmio (43), 18-Chape (25)
Prognóstico: Grêmio 2-0
Aposta: coluna 1
O jogo do turno foi um dos mais animados do campeonato, com o Grêmio fazendo 6 na então líder Chape. Muita coisa rolou depois daquilo, a Chape já mandou dois técnicos embora, está com um interino (Emerson Cris). Renato, para variar, mandará reservas a campo. Será que finalmente o time B do Grêmio ganhará uma e ajudará o clube no campeonato?

16h Vitória x São Paulo (Barradão)
Turno: SPFC 2-0
Colocação: 17-Vitória (26), 19-SPFC (24)
Prognóstico: 2-2
Aposta: ambos farão gol
Talvez seja o jogo mais importante da rodada, pelas implicações de rebaixamento. Um jogo incrivelmente imprevisível. O pior mandante, o Vitória, recebe o pior visitante, o São Paulo. Se deixassem, capaz que os dois perdessem…  Curiosidade: o último empate entre eles foi registrado em 1994, 23 anos atrás. De lá para cá, foram 25 jogos com um time saindo vitorioso. Quando o mando é do Vitória, foram sete do time da casa e seis vitórias são-paulinas. O São Paulo viveu uma semana conturbada, com”visita” dos organizados e silêncio do time – nada de entrevistas. Quem perder, dará um passo significativo rumo à Série B.

19h Cruzeiro x Bahia (Mineirão)
Turno: Bahia 1-0
Colocação: 6-Cruzeiro (34), 15-Bahia (27)
Prognóstico: Cruzeiro 2-0
Aposta: coluna 1
O Cruzeiro tem retrospecto amplamente favorável contra o Bahia e jogará com os titulares. Raniel deve ser o substituto de Sassá.

SEGUNDA

20h Palmeiras x Coritiba (Pacaembu)
Turno: Coxa 1-0
Colocação: 4-Palmeiras (37), 16-Coxa (27)
Prognóstico: Palmeiras 3-1
Aposta: Palmeiras vence, mas sofre gol
Dudu volta ao Palmeiras, que teve a semana toda para treinar. Cuca quer uma arrancada para ainda sonhar com o título, o que é muito difícil. Mas passa por vencer jogos como este do Pacaembu, mesmo contra um adversário que costuma ser “chato” para o Palmeiras. Se fizermos um recorte das últimas 10 rodadas, o Palmeiras seria líder ao lado de Grêmio e Santos. E o Coxa, que volta a jogar sem Kléber, seria o lanterna.


Botafogo x Grêmio e a arbitragem anti mimimi
Comentários Comente

juliogomes

Botafogo e Grêmio vão reclamar da arbitragem do venezuelano José Ramón Argote Vega. Claro que vão. Reclamar é esporte nacional. Somos o país do mimimi nos mais diversos campos. A culpa nunca é nossa. É sempre dos outros.

O señor Argote Vega não marcou uma falta clara sobre Arthur no primeiro tempo, bem perto da área. E o Botafogo vai falar de um suposto pênalti de Edilson em Gilson no segundo. No lance, a impressão que tenho é que os dois estão buscando espaço e as pernas se encontram – e não que o jogador do Grêmio deliberadamente derruba o adversário.

Enfim, é uma questão de interpretação e não quero me debruçar sobre esse lance.

O fato é que “faltas” como essa não foram marcadas pelo árbitro desde o primeiro minuto de jogo. Profissionais do futebol deveriam ter percebido isso depois de 5 minutos. E, mesmo assim, o que vimos foi um festival de quedas e pedidos de faltas e de cartões durante o jogo todo.

O venezuelano economizou nos cartões? Sem dúvida. Mas foi coerente. Não mostrou para ninguém, exceto Pimpão, após a enésima falta do botafoguense. Claro que a tática de não mostrar cartões faz com que o árbitro corra riscos. Mas entre isso e os shows que vemos no Brasil…

Gostei da coerência. E um jogo que já não foi dos mais bonitos, ainda que bem jogado, teria sido uma verdadeira porcaria, tivesse o árbitro marcado todas as faltas reclamadas.

Mas o que mais gostei mesmo foi o fato de o árbitro não ter ouvido e nem falado com os jogadores. Entrou mudo e saiu calado. Pouco a pouco, as reclamações foram diminuindo. E os atletas foram se preocupando mais em jogar, menos em reclamar.

Já vi outras arbitragens de José Argote? Devo ter visto, mas não me lembro. Não estou falando de toda a carreira do homem e, sim, de sua atuação nesta quarta à noite.

Sinto muito a falta de juízes assim no Brasil. Os árbitros simplesmente dão corda demais aos jogadores. É preciso começar a ignorar tanto mimimi. Nossos jogos seriam muito melhores.


Brasileiro, ato 23: a rodada que pode reabrir (ou não) o campeonato
Comentários Comente

juliogomes

A rodada quatro do returno do Brasileiro tem tudo para ser divisora de águas. Depois de duas derrotas para lá de surpreendentes em casa, para dois times da zona de rebaixamento, o Corinthians tem um confronto teoricamente mais duro: o Santos, na Vila Belmiro.

Por que teoricamente, apenas? Como enfrentar o terceiro colocado fora de casa só é mais difícil “na teoria” do que pegar dois times da parte baixa e em casa?

Bem, para responder a este questionamento precisamos nos lembrar do estilo de jogo corintiano. Um time sólido na defesa, muito bem organizado taticamente, eficiente demais nas transições (contra ataques), mas que apresentou problemas (como quase todos os outros times) quando enfrentou adversários fechadinhos e dispostos a se dar bem com a mesma tática. Ou seja, o Corinthians se sente menos cômodo precisando buscar vitórias em casa, contra times bem postados e buscando o empate, do que quando sai de casa e pode deixar a responsabilidade para o adversário.

O jogo de domingo, na Vila Belmiro, tem tudo para ser um duelo de poucos gols. São, disparado, os times menos vazados do campeonato, ancorados em dois goleiros em grande fase. Um 0 a 0 ou ou 1 a 0 para alguém é um ótimo palpite.

O detalhe é que o Grêmio, vice-líder, joga no sábado contra o Vasco, que volta a São Januário depois daqueles episódios lamentáveis vistos no clássico contra o Flamengo. Apesar de ser um jogo com portões fechados e mais uma ótima oportunidade se apresentar, não se sabe se o Grêmio irá com força máxima. Se vencer, jogará toda a pressão do mundo nas costas do Corinthians. E logicamente o inverso ocorrerá em caso de derrota gremista.

É plausível acreditar que a diferença atual, se sete pontos, não se manterá. Se o Grêmio vencer, deverá diminuir a diferença. Mas, se perder, deve ocorrer o contrário. Apenas uma leitura da situação.

A rodada quatro do turno foi a que teve menos gols no campeonato até agora: 15 gols em 10 jogos. A rodada quatro do returno chega após uma necessária (e rara) pausa pelas datas Fifa. Técnicos tiveram tempo de trabalhar e recuperar jogadores. Não há desculpas para mau futebol.

SÁBADO

16h Atlético-MG x Palmeiras (Independência)
Turno: 0-0
Colocação: 10-CAM (29), 4-Palmeiras (36)
Prognóstico: 2-2
Um duelo entre times que começaram o campeonato como candidatos ao título e que hoje jogam apenas para estar no grupo de classificados para a Libertadores. Ambos tiveram semanas relativamente tranquilas após vitórias na última rodada – o único “tumulto” no ambiente palmeirense foi a reintegração de Felipe Melo. Dudu pode voltar ao time após um mês lesionado. No Galo, Fred estará entre os titulares, à frente da linha com Cazares, Luan e Valdívia (sem Robinho). O Atlético tem conseguido bons resultados contra o Palmeiras nos últimos anos (não perde desde 2011), mas não é bom mandante neste campeonato e sinto cheiro de empate.

18h Vasco x Grêmio (São Januário)
Turno: Grêmio 2-0
Colocação: 12-Vasco (28), 2-Grêmio (43)
Prognóstico: 1-1
O Vasco volta a São Januário, onde conseguiu a maior parte dos seus pontos no campeonato e tem retrospecto amplamente favorável quando recebe o Grêmio. Mas o jogo terá portões fechados na estreia de Zé Ricardo no comando técnico. O Grêmio jogará duas finais no Rio. Sábado, contra o Vasco, busca uma vitória que pode colocar muita pressão no líder Corinthians (que, por sinal, foi um dos poucos a ganhar em São Januário). E depois na quarta, contra o Botafogo, pela Libertadores. Renato priorizou sempre as Copas, então deve mandar um time misto a campo e sem Luan, que se machucou no treino. Quando o Grêmio poupou seus titulares, se deu mal no Brasileiro. Depois de duas semanas de folga, será mesmo que os titulares do Grêmio não podem fazer dois jogos seguidos, na mesma cidade? Se a resposta for “sim”, o Grêmio pode conseguir uma importante vitória. Se for “não”, fica difícil.

19h São Paulo x Ponte Preta (Morumbi)
Turno: Ponte 1-0
Colocação: 19-SPFC (23), 13-Ponte (27)
Prognóstico: SPFC 2-0
Jogo com enormes implicações na luta contra o rebaixamento. Nos últimos sete jogos entre eles, o mandante ganhou. O São Paulo precisa desesperadamente da vitória e é isso que a Ponte tentará usar para vencer. É um jogo muito perigoso, mas com ligeiro favoritismo são-paulino.

DOMINGO

11h Atlético-PR x Coritiba (Arena da Baixada)
Turno: Coxa 1-0
Colocação: 8-CAP (30), 15-Coritiba (26)
Prognóstico: CAP 2-1
O clássico paranaense costuma ter vitória do mandante em jogos pelo Brasileiro. Kléber está de volta ao ataque do Coritiba após a longa (e justa) punição no STJD e é a esperança de gols. Mas o Atlético-PR vem jogando um futebol muito superior e tem aspirações de Libertadores. Deve ganhar.

16h Santos x Corinthians (Vila Belmiro)
Turno: Corinthians 2-0
Colocação: 3-Santos (38), 1-Corinthians (50)
Prognóstico: 0-1 Corinthians
Apesar de ter um jogo no Equador pela Libertadores, quarta, o Santos deve ir com força máxima para tentar bater o rival e diminuir a desvantagem para 9 pontos. O Corinthians só tem a dúvida de Arana e precisa sair com um bom resultado da Vila para não começar a ver sua liderança e o título ameaçados. A promessa é de um jogo chato e com poucas chances.

16h Sport x Avaí (Moisés Lucarelli)
Turno: Avaí 1-0
Colocação: 11-Sport (29), 18-Avaí (25)
Prognóstico: Sport 2-0
Depois da goleada sofrida em Porto Alegre, o Sport precisar dar uma resposta a sua torcida. Apesar de ser o favorito mais destacado da rodada, o time de Luxemburgo tem um duelo complicado, contra um Avaí que joga muito melhor fora de casa.

16h Vitória x Fluminense (Barradão)
Turno: Flu 2-1
Colocação: 16-Vitória (25), 9-Flu (30)
Prognóstico: 1-2 Flu
O Vitória é péssimo mandante e saiu da zona de rebaixamento pelos resultados obtidos longe de sua torcida. O Fluminense tem um time melhor, o que precisa é de um Scarpa mais eficiente em campo.

19h Botafogo x Flamengo (Engenhão)
Turno: 0-0
Colocação: 7-Botafogo (31), 5-Flamengo (35)
Prognóstico: 1-1
O Botafogo vai com força máxima pensando em ajustes para o jogo de quarta, contra o Grêmio, pela Libertadores. O Flamengo tem os retornos dos jogadores que não puderam participar da final da Copa do Brasil. Minha aposta é de um jogo brigado, fechado e com poucos gols. O Botafogo não vence o Flamengo há mais de dois anos (cinco empates e três derrotas desde então).

19h Chapecoense x Cruzeiro (Arena Condá)
Turno: 0-2 Chape
Colocação: 17-Chape (25), 6-Cruzeiro (31)
Prognóstico: 1-1
Um dos jogos mais difíceis de analisar na rodada. A Chape volta de seu amistoso emocionante em Roma, enquanto o Cruzeiro vem de um bom resultado na ida da final da Copa do Brasil e deve mandar time misto a campo. No turno, a Chape surpreendeu no Mineirão e liderava o campeonato, mas a realidade de hoje é tentar sair da zona de rebaixamento. O jogo entre eles pela Copa do Brasil, em Chapecó, teve muita confusão nos vestiários após o apito final.

SEGUNDA

20h Atlético-GO x Bahia (Olímpico-GO)
Turno: Bahia 3-0
Colocação: 20-Atlético-GO (18), 14-Bahia (26)
Prognóstico: Atlético-GO 2-1
Jogo de dois times que demitiram técnicos ao longo do campeonato e acabaram efetivando interinos. Jogo fundamental para o Atlético-GO. Se vencer a terceira (em quatro), começa a sonhar com a salvação.


Brasileiro, ato 22: moedor de técnicos gera rodada sem reencontros
Comentários Comente

juliogomes

O Vasco era um dos nove times que ainda não haviam trocado de técnico no Campeonato Brasileiro. Agora, são só oito. Milton Mendes é passado, Zé Ricardo é futuro e Valdir Bigode, auxiliar, é o presente para o clássico deste sábado contra o Fluminense.

Com a demissão de Mendes, restam apenas oito times com o mesmo técnico desde o início. O Flu, de Abel Braga, é um deles. E nenhum dois oito se enfrenta nesta rodada. Ou seja, nenhum dos dez jogos terá os mesmos treinadores frente a frente, repetindo a rodada do turno, que era apenas a terceira.

Abelão chega à 22a rodada para enfrentar o 22o treinador diferente pela frente. A primeira repetição para ele se dará na próxima rodada, quando o Flu enfrentará o Vitória (isso porque Vágner Mancini jogou contra o Flu em seu último jogo antes de ser demitido da Chapecoense)

A máquina de moer carnes do Brasileiro funciona principalmente no primeiro turno, quando a maratona de jogos é intensa e não há tempo algum para treinar. No inteligentíssimo calendário do futebol nacional, é jogo quarta-domingo-quarta-domingo e justo quando estão tantos clubes envolvidos na Libertadores e Copa do Brasil. Conforme afunilam esses torneios e diminuem os participantes, o calendário alivia também no Brasileiro. Vai entender.

Não seria mais inteligente ter mais semanas livres antes e concentrar mais jogos no final do ano, quando os meios de semana de Libertadores e Copa do Brasil terão pouquíssimos times envolvidos?

Do jeito que estão as coisas, é melhor pegar um time no meio do campeonato, tipo Dorival Jr, do que no início, tipo Cuca, técnicos que se enfrentarão em clássico paulista no Allianz Parque. O São Paulo inegavelmente tem apresentado um futebol melhor que o do Palmeiras. Mais vistoso, ofensivo, bem jogado. Mas o São Paulo está na zona de rebaixamento, e o Palmeiras está em quarto lugar.

É um jogo que pode servir para o São Paulo respirar. Ou para Cuca respirar. Ou para nada disso. Dos 20 treinadores ativos no Brasileirão, não é absurdo circular a cabecinha de Cuca e escrever ao lado, com caneta vermelha: “próximo”.

A partir de agora, meus prognósticos estão um pouco mais detalhados. Muitas vezes, a boa leitura de um jogo não passa por acertar o resultado, mas por acertar as características deles. E é isso que queremos fazer. Vamos valorizar mais desempenho e menos resultados? Desta forma, menos cabeças rolarão. E deixem a minha em paz!

SÁBADO

16h Fluminense x Vasco (Maracanã)
Turno: Vasco 3-2
Colocação: 8-Flu (30), 16-Vasco (25)
Prognóstico: Flu 3-1
Aposta: ambos fazem gol
O Fluminense não perde há cinco jogos, vive estabilidade e pode começar a sonhar com o G6 de forma mais firme. Em relação ao turno, tem um time quase igual, enquanto o Vasco sofreu mais mudanças e será comandado pelo interino Valdir Bigode. O Vasco ganhou só um dos últimos oito jogos, com apenas três gols marcados no período e ainda perdeu Luis Fabiano. É um time à beira da zona do rebaixamento. Favoritismo do Flu no clássico.

19h Corinthians x Atlético-GO (Itaquera)
Turno: 0-1 Corinthians
Colocação: 1-Corinthians (50), 20-Atlético-GO (15)
Prognóstico: Corinthians 2-0
Aposta: coluna 1 seco
Apesar de não ter Arana, Balbuena, Romero e Jô, o Corinthians tem os retornos de Pablo e Jadson ao time titular e enfrenta um Atlético-GO que vai com o terceiro goleiro a campo. Um é virtual campeão. O outro, virtual rebaixado. Se na semana passada tinha cheiro de zebra, desta vez tem cheiro de passeio em Itaquera.

DOMINGO

16h Palmeiras x São Paulo (Allianz Parque)
Turno: SP 2-0
Colocação: 4-Palmeiras (33), 17-SPFC (23)
Prognóstico: Palmeiras 2-1
Aposta: duplo aberto
Em jogos de Brasileiro nos últimos 10 anos, o Palmeiras ganhou apenas 3 de 19 partidas contra o São Paulo, duas delas no Allianz – em seu novo estádio, o Palmeiras sempre venceu o rival. Dudu, o coração do time, estará de volta. Acredito em um clássico equilibrado, definido nos detalhes e pendendo para o mandante – como quase sempre ocorre nas partidas de torcida única. Se tudo der errado e o Palmeiras perder para o rival em casa, fica difícil imaginar a continuidade de Cuca.

16h Flamengo x Atlético-PR (Ilha do Urubu)
Turno: 1-1
Colocação: 5-Fla (32), 7-CAP (30)
Prognóstico: Fla 1-0
Aposta: Jogo de poucos gols. Quem fizer o primeiro, ganha
Desde a chegada de Rueda, o Flamengo ainda não sofreu gols e conseguiu a classificação para a final da Copa do Brasil. Mas recebe um Atlético-PR em grande fase, o time que mais pontos somou na parcial das últimas cinco rodadas. É um jogo de dois times e dois técnicos em bom estado de forma. Em casa, o Fla pode carregar o bom momento e frear o Furacão.

16h Bahia x Botafogo (Fonte Nova)
Turno: Fogo 1-0
Colocação: 12-Bahia (26), 10-Fogo (28)
Prognóstico: 1-1
Aposta: menos de 2,5 gols
A média de gols dos jogos do Botafogo fora de casa no Brasileiro é de 1,45. Ou seja, quando o Botafogo sai de casa, os jogos têm placares baixos, mais baixos do que quando qualquer outro time joga fora. Depois das decepcionantes atuações na Copa do Brasil, o Botafogo tem tudo para voltar a se concentrar no Brasileiro e sair com pontos da Fonte Nova, contra um pouco confiável time do Bahia. Há um tabu em campo: o Botafogo não vence em Salvador há 15 anos.

16h Ponte Preta x Atlético-MG (Moisés Lucarelli)
Turno: 2-2
Colocação: 11-Ponte (27), 13-CAM (26)
Prognóstico: 1-1
Aposta: triplo na Loteca
Depois de três empates sem gols seguidos, a Ponte conseguiu uma importante vitória na rodada passada. Os dois times estão perigosamente perto da zona de rebaixamento e, se a Ponte é a terceira melhor mandante, o Galo é o terceiro melhor visitante. A Ponte tem Fernando Bob de volta, mas jogará sem o artilheiro Lucca. Desde 2004, os clubes se enfrentaram 14 vezes, com só uma vitória da Ponte e sete do Galo. Pode acontecer qualquer coisa em Campinas, jogo de difícil prognóstico.

19h Cruzeiro x Santos (Mineirão)
Turno: 0-1 Cruzeiro
Colocação: 6-Cruzeiro (30), 3-Santos (37)
Prognóstico: 0-0
Aposta: pelo menos um zero no placar
Só três times fizeram menos gols no Brasileiro que o Santos. Os jogos do Peixe têm média de 1,7 gol por jogo, já que, se o ataque é ruim, Vanderlei garante que o clube tenha a segunda melhor defesa da competição. E é isso que explica a terceira colocação geral, apesar do futebol chato de se ver – o Santos não perde há 11 partidas, levando só seis gols nelas. Os jogos do Cruzeiro têm a quarta pior média de gols, 2,19. Renato e Ricardo Oliveira devem ser titulares no Santos, enquanto Mano pode deixar fora alguns titulares após a classificação para a final da Copa do Brasil. Quem fizer ganha? Pode ser. Isso se alguém fizer…

19h Avaí x Chapecoense (Ressacada)
Turno: Chape 2-0
Colocação: 19-Avaí (22), 15-Chape (25)
Prognóstico: 0-1 Chape
Aposta: menos de 2,5 gols
Mais um jogo de difícil prognóstico, em que qualquer resultado é normal e a tendência é de poucos gols. Será um jogo tenso, com implicações de rebaixamento. Nenhum estádio tem média de gols tão baixa quanto a Ressacada (1,4), até porque o Avaí é o pior ataque da competição. Em casa, empatou seis de dez partidas. Depois da maratona de jogos na Europa, na Ásia e contra Palmeiras e Corinthians, a Chape faz seu último jogo antes de descansar. A tendência é visualizarmos empates em duelos regionais e em que ninguém pode perder. Mas Avaí e Chape só empataram 1 dos últimos 18 jogos entre eles.

SEGUNDA

20h Coritiba x Vitória (Couto)
Turno: 0-1 Coxa
Colocação: 14-Coxa (26), 18-Vitória (22)
Prognóstico: Coxa 2-1
Aposta: coluna 1
O Coxa ganhou uma das últimas oito em casa, enquanto o Vitória tem o quinto melhor aproveitamento como visitante. A proposta de Mancini é se defender e contra atacar. É um confronto historicamente vencido pelos mandantes, mas no turno o Coxa ganhou em Salvador, e no ano passado o Vitória ganhou no Couto. Os dados indicam que o Vitória tem tudo para sair com um bom resultado. Mas Kléber Gladiador-socador-cuspidor está de volta, e eu sou do contra. Acredito no Coxa.

SÁBADO, 2/9

16h Grêmio x Sport (Arena)
Turno: Sport 4-3
Colocação: 2-Grêmio (40), 9-Sport (29)
Prognóstico: Grêmio 3-0
Aposta: coluna 1
Melhor ataque do campeonato e, para muitos, dono do futebol mais bacana de ser visto, o Grêmio sofreu um golpe com a eliminação na Copa do Brasil. O adiamento do jogo para o sábado que vem fará bem para o time recarregar as energias. O Sport venceu os últimos quatro confrontos entre eles, com uma vitória inédita em Porto Alegre no ano passado – mas duas dessas partidas foram contra times reservas gremistas, incluindo a do turno. Normalmente, o Leão costuma sofrer no Sul, e o time de Luxemburgo vive mau momento.

 

 


Noite trágica expõe decisões erradas de Renato e do Grêmio
Comentários Comente

juliogomes

O calendário é o grande vilão do futebol brasileiro, sem qualquer sombra de dúvida. É através dele, com o mesmo toma-lá-dá-cá da política, que dirigentes se perpetuam nas federações. É através dele que técnicos ruins mascaram seu trabalho. Um álibi para os incompetentes. E é também por causa dele que bons treinadores não conseguem desempenhar, que jogadores se machucam ou ficam esgotados.

Pelo calendário bizarro que temos, clubes precisam priorizar. Não tem jeito. Não é coincidência o fato de, desde os pontos corridos, em 2002, nunca o campeão da Libertadores ter vencido também o Brasileiro. E de apenas uma vez o mesmo time ter vencido campeonato e Copa, o Cruzeiro de 2003.

É natural, portanto, que em fases agudas de Libertadores, esse torneio, que virou a obsessão de todas as torcidas do país, ganhe as atenções. Que treinadores e dirigentes escolham priorizá-la.

Mas justamente em 2017 a Libertadores ficou mais espaçada. O que Renato Gaúcho e a diretoria do Grêmio fizeram não foi escolher a Libertadores sobre o Brasileiro. Foi, também, escolher a Copa do Brasil em detrimento da principal competição nacional. A Copa tem o Grêmio como atual e maior campeão. No Brasileiro, não levanta a taça desde 1996.

Como apontei neste post no fim de semana, o Grêmio utilizou times inteiramente reservas no Brasileiro quatro vezes. Três destes jogos foram antes da Copa do Brasil, não da Libertadores.

E agora? O Grêmio foi eliminado nesta quarta por um Cruzeiro que, mesmo sem ter poupado no fim de semana, foi melhor. Mais intenso em campo, mais presente. O Grêmio pareceu neste dois jogos contra o Cruzeiro ser um time sem ritmo. Mais paradoxal, impossível.

O que não dá para entender é a razão de o Grêmio ter utilizado só reservas tantas vezes, em vez de mesclar jogadores e distribuir força nos jogos. Talvez a explicação seja a falta de experiência dos técnicos brasileiros no planejamento de uso de elenco. Quando mesclou reservas e alguns titulares, o Grêmio venceu no Brasileiro. Com um time inteiramente B, ganhou 1 de 12 pontos.

Nada garante que o Grêmio estivesse colado no Corinthians no Brasileiro, tivesse priorizado a competição. Mas é muito difícil imaginar que a diferença estivesse mesmo em 10 pontos. Para completar a noite trágica gremista, o Corinthians achou uma vitória em Chapecó, nesta quarta, com um gol de Jô no minuto final.

Não, nada garante que o Grêmio seria campeão brasileiro se tivesse escolhido sê-lo. Só que nada garantia que viriam os títulos das duas Copas. A primeira, a do Brasil, já era. Assim como o Brasileiro.


Será que vale trocar Brasileiro por Copa do Brasil? Foi o que Renato fez
Comentários Comente

juliogomes

O que é mais importante para o Grêmio? Ser campeão brasileiro ou da Copa do Brasil?

Para Renato Gaúcho, é a Copa do Brasil. Pelo menos este é o resultado de suas escolhas recentes, abrindo mão do Campeonato Brasileiro para focar esforços na Copa. Depois do inesperado tropeço corintiano no sábado, Renato podia ter mudado de planos. Mas não, escolheu novamente a Copa do Brasil. Se tivesse priorizado o Brasileirão era garantia de título? Não. Priorizar a Copa também não é.

Renato usou o time reserva do Grêmio quatro vezes no Brasileiro. Perdeu três (contra Sport, Botafogo e Palmeiras). E empatou sem gols neste domingo pela manhã contra um Atlético-PR que tinha sido derrotado três vezes pelos titulares nos últimos meses. O goleiro Paulo Victor foi o melhor jogador em campo, ou seja, poderia muito bem ter perdido. O Furacão criou as melhores chances.

Com reservas, conquistou 1 de 12 pontos possíveis. Atualmente, o vice-líder está 7 atrás do Corinthians na tabela. Faça as contas.

Contra o Atlético-MG, vitória por 2 a 0, duas semanas atrás, Renato usou um time reserva reforçado por Arthur, Pedro Rocha e Luan. Deu certo.

Este, a meu ver, é o grande questionamento. Por que Renato decidiu usar times inteiramente reservas, em vez de mesclar, poupando quatro, cinco, seis titulares? Contra o Galo, o misto venceu. Nos outros jogos, o time reserva perdeu – e, hoje, empatou. Se fossem usadas formações mistas, o Grêmio teria conseguido dar respiro a vários jogadores e teria aumentado as chances de colecionar pontos.

Contra o Sport (ainda na terceira rodada), mandou um time reserva depois de ter vencido o Fluminense na ida da Copa do Brasil por 3 a 1. O jogo de volta foi um fácil 2 a 0 no Maracanã. Precisava? Contra o Palmeiras, que também tinha reservas, o Grêmio poupou por causa da ida contra o Godoy Cruz na Libertadores. Contra o Botafogo, que também tinha reservas, o Grêmio poupou para a partida contra o Cruzeiro, pela Copa do Brasil. E neste domingo aconteceu o mesmo.

Ou seja, três dos quatro jogos de times inteiramente reservas foram antecedendo partidas da Copa do Brasil, e não da Libertadores. E, contra reservas de Palmeiras e Botafogo, o Grêmio poderia ter conquistado pontos que seriam muito mais complicados diante dos titulares destes times.

Vamos fazer um paralelo? Uma das grandes chaves para a temporada de sucesso do Real Madrid na Espanha foi Zidane ter usado muito os reservas em vários jogos. Mas sempre havia uma base de titulares na defesa e, vira e mexe, um ou outro titular no meio ou ataque. Eram times mistos. A consequência foi que os titulares chegaram voando fisicamente ao fim da temporada, e o clube foi bicampeão europeu.

“Ah, mas o elenco do Real Madrid é muito superior”. Pois é. E mesmo assim Zidane usou times mistos, não inteiramente reservas. Renato Gaúcho, com um elenco mais limitado, ou seja, reservas bastante piores que os titulares, deveria ser mais ainda levado a este expediente.

Entre torcedores, imagino que haja vozes que concordem ou que discordem. A diretoria banca seu técnico – normal até, vamos lembrar que dirigentes são amadores e muitos devem morrer de medo de contrariar alguém que está fazendo tão bem ao clube.

As vozes discordantes só aparecerão se o Grêmio eventualmente for eliminado pelo Cruzeiro na quarta-feira.

Para o tamanho do Grêmio e a importância da agremiação para o futebol do país, ficar 21 anos sem ganhar o Brasileiro é muita coisa. O Brasileiro é o principal campeonato do país e discordo até de quem coloca a Libertadores em um patamar tão acima.

O torcedor pode achar o que quiser, gostar mais desse ou daquele, mas o Brasileirão é o ganha pão dos clubes. É o campeonato que dá mais dinheiro, a base de sustentação de todo o resto. Ganhar o Brasileiro mostra mais sobre a “superioridade” de um clube sobre os demais concorrentes do que a Libertadores.

E a Copa do Brasil? A Copa é emocionante, fantástica, muito legal. Mas o Grêmio já é o atual campeão e o maior campeão. Ganhar mais uma é bacana? Claro que é. Mas tem pouca relevância para a história do clube, se comparado a um título brasileiro nos pontos corridos.

Sou um defensor da ciência no esporte. A fisiologia, a preparação física, a nutrição, ainda bem, estão ganhando cada vez mais espaço. Não há dúvidas de que o insano calendário do futebol brasileiro obriga treinadores a fazer escolhas.

Apenas considero que Renato Gaúcho fez as escolhas erradas.