PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Sustos da Champions: Apagão do Real Madrid e apatia de Neymar

Julio Gomes

26/11/2019 19h00

O jogo entre Real Madrid e Paris-Saint Germain não valia para muita coisa em termos de classificação na Champions League. Os dois entraram em campo já garantidos no mata-mata, e o PSG seria primeiro no grupo mesmo que perdesse nesta terça, em Madrid. Acabou empatando.

Mas era um jogo importante para algumas confirmações e observações. E jogo grande de Champions é sempre jogo grande de Champions. No fim, foi uma partidaça.

O Madrid, que começou a temporada levando a sova que levou em Paris, vinha de uma boa sequência de cinco vitórias e um empate, com só um gol sofrido. Tinha respostas para dar. E estava dando. Até gerar mais uma enormidade de interrogações nos 10 minutos finais da partida.

O Real dominou completamente a partida, com a surpreendente escalação de Isco pelo meio e o ótimo Valverde jogando mais aberto. A dúvida era Rodrygo ou Bale, e jogou Isco. Boa decisão de Zidane, já que Isco fez ótimo jogo e Valverde, pela direita, criou o gol de Benzema.

Com 1 a 0, o Real seguiu melhor em campo. Até que, em uma espetada, o PSG teve uma pênalti marcado a seu favor.

Pênalti cancelado pelo VAR, que foi achar uma faltinha em Marcelo lá no meio de campo. Típico uso do VAR à brasileira, o caça faltinhas. Um lance em que ou o juiz dá na hora ou não tem que ser chamado pela cabine. Lá, como cá, o VAR às vezes ajuda, às vezes atrapalha (e muito). No fim, não teve pênalti e nem expulsão de Courtois (que teria sido exagerada).

No segundo tempo, entrou Neymar.

Não sei se é apenas falta de ritmo ou de vontade, mas Neymar é um espectro de si mesmo. Perdeu quase todas as bolas, não correu atrás de nenhuma, não parece pronto para a alta competição neste momento.

Neymar não mudou nada em campo. O Madrid seguiu melhor, até que fez o 2 a 0, com Benzema. Era a melhor atuação do time de Zidane na temporada. Jogo encerrado, certo? Errado.

Aí, veio o apagão, que levanta muitas dúvidas sobre o Real novamente. Mbappé, aos 36min, e Sarabia, com um golaço, aos 38min, empataram para o Paris. A falha conjunta de Courtois e Varane no primeiro gol francês é digna de nota.

E a falha de Courtois vem em uma noite em que Navas, lá do outro lado, fazia uma defesaça atrás da outra. Navas, como eles dizem na Espanha, se reivindicou. Já Gareth Bale, que entrou em campo vaiado, não conseguiu fazer o mesmo, pois sua cobrança de falta explodiu na trave, aos 49min.

O Madrid pressionou bastante no fim, Rodrygo perdeu boa chance, mas ficou como ficou.

No fim, o 2 a 2 é um placar bonito para um jogo grande. O Real Madrid foi melhor, mas deu pane no fim. O Paris achou o empate, mas tem que ficar ressabiado com o jogo feito por Neymar. Com ele e Cavani no banco, as trombas serão enormes lá por Paris.

Sobre o Autor

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

Sobre o Blog

Este blog fala (muito) de futebol, mas também se aventura em outros esportes e gosta de divagar sobre a vida em nossa e outras sociedades.

Julio Gomes