Topo
Blog do Julio Gomes

Blog do Julio Gomes

Categorias

Histórico

Tem que respeitar o pofexô! Fla e Vasco fizeram o jogo do ano

Julio Gomes

13/11/2019 23h36

Flamengo e Vasco fizeram nada menos do que o melhor clássico regional de 2019. Esperava-se por Inter e Grêmio jogando por grandes coisas – não jogaram. Os clássicos paulistas foram sonolentos em sua maioria ou jogos de um time só.

Justamente do Rio, onde cada vez mais parece que o Flamengo não terá adversário por muito tempo, veio o grande clássico do ano. Mais do que isso. O jogo do ano. Porque houve vários jogões de um time só, tipo o Flamengo fazendo 5 a 0 no Grêmio, mas nenhum jogo como este. Não é todo dia que vemos um 4 a 4. Épico!

Os créditos precisam ser dados ao "pofexô" Luxemburgo e ao "mister" Jorge Jesus. Treinadores corajosos, "pra frente".

Se o Flamengo é o melhor time do século, precisamos lembrar também que sempre nos remetemos a times de Luxemburgo para lembrar "desde quando não vemos uma equipe jogar assim". Cruzeiro de 2003, Palmeiras de 96 e por aí vai. Os times de Luxa, em seus bons tempos, eram timaços – e que sempre jogavam com ambição e ofensividade.

Esse futebol foi ficando pelo caminho, assim como ele. Não é um jogador ou outro que fala que Luxemburgo é o melhor técnico com quem trabalharam. São vários. Ele se desmotivou, ele talvez não tenha conseguido entender como mudou a comunicação entre comandantes e comandados nos tempos de hoje. Mas, saber de futebol, Luxemburgo sempre soube. E, ainda bem, continua sendo capaz de ajudar grandes espetáculos a serem construídos, como o desta quarta.

Os dois técnicos fizeram alterações ousadas, ambiciosas, em momentos pouco habituais para o que vemos no futebol brasileiro. Coragem é a palavra.

O Flamengo mostrou soberba após o gol relâmpago, subiu no salto no primeiro tempo, errou muito tecnicamente. Mas isso não tira o mérito do Vasco, que foi a campo com um plano de jogo definido, mostrou eficiência, garra, atitude e buscou a virada.

O grande azar do Vasco foi tomar o gol mais tonto dos oito marcados no Maracanã. O gol de empate no último lance no primeiro tempo, no cruzamento de Rafinha cortado para dentro do gol. Os times foram ao vestiário com um injusto 2 a 2.

Foi um jogo de muitas falhas de muitos jogadores do Flamengo, especialmente a dupla de zaga, que não esteve em uma boa noite. E o Vasco se aproveitou. Mas não foi só isso, se aproveitou de um adversário desatento, teve coragem e agrediu sempre que conseguiu.

No segundo tempo, o Flamengo voltou melhor, buscou a virada (como é bom o tal Bruno Henrique!), teve chances para fazer mais. Mas o gol no finalzinho foi um prêmio merecido ao Vasco.

Um clássico épico. O jogo do ano. Não será esquecido logo.

Sobre o Autor

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

Sobre o Blog

Este blog fala (muito) de futebol, mas também se aventura em outros esportes e gosta de divagar sobre a vida em nossa e outras sociedades.

Blog do Julio Gomes