Topo
Blog do Julio Gomes

Blog do Julio Gomes

Categorias

Histórico

Sem zebras, Finlândia e Kosovo são destaques das eliminatórias da Euro

Julio Gomes

16/10/2019 08h59

As eliminatórias da Eurocopa-2020 afunilaram após a última data Fifa, algumas seleções tradicionais já se classificaram, outras praticamente e pouco resta a ser disputado.

Entre os favoritos, Croácia e Holanda correm algum risco, mas muito pequeno. Finlândia e Kosovo são os nomes que chamam atenção entre as seleções menores e podem fazer história.

Vamos lembrar que 20 das 24 vagas para a Euro serão preenchidas com os dois primeiros colocados de cada um dos dez grupos das eliminatórias. As últimas 4 vagas sairão de playoffs difíceis de serem desenhados por enquanto, pois é necessário olhar para quem serão os não-classificados via grupos e ainda para a tal Liga das Nações, pois é daí que sairá o desenhos dos confrontos.

Já estão classificadas Espanha, Itália, Bélgica, Rússia, Polônia e Ucrânia, que venceu Portugal e ganhou o grupo B de forma improvável, com duas rodadas de antecipação.

Outros países ainda não estão classificados matematicamente, mas isso é só questão de tempo, dadas pontuação e tabela: Inglaterra, Portugal, Holanda, Alemanha, Croácia, Suíça, Áustria, Turquia, França e Finlândia.

Esta última, a Finlândia, é a surpresa das eliminatórias. O grupo J, vencido pela Itália, era dos mais fracos. Mas Grécia e Bósnia apareciam à frente da Finlândia na lista de favoritos para a segunda vaga.

A Finlândia nunca se classificou para uma Copa ou Eurocopa, e agora basta uma vitória sobre a seleção mais fraca do grupo, Liechtenstein, para conseguir o feito histórico. A seleção nórdica é liderada por Pukki, atacante do Norwich.

Holanda e Alemanha lideram o grupo com três pontos a mais que a Irlanda do Norte, que tem confronto direto contra ambas. Ainda que mora o problema. Mesmo que vença a Holanda em casa, a Irlanda do Norte ainda teria de sair para enfrentar a Alemanha, o que torna a vida da "Oranje" mais tranquila.

As últimas cinco vagas via grupos estão sendo disputadas entre:

– No grupo A, República Tcheca e Kosovo. Os tchecos, que venceram a Inglaterra na sexta-feira passada, têm a faca e o queijo na mão. Jogam o duelo direto em casa e, mesmo que Kosovo opere o milagre e vença em Praga, ainda terá de enfrentar a Inglaterra na última rodada, enquanto a República Tcheca viajará para a Bulgária.

Ainda assim, Kosovo, que declarou independência da Sérvia em 2008, é uma das histórias das eliminatórias. É um país não reconhecido por parte da comunidade internacional (incluindo o Brasil), que faz parte dos quadros da Fifa e da Uefa desde 2016, apenas. Nas eliminatórias para a Copa-2018, sua primeira competição, empatou um jogo e perdeu nove. Mas agora, na campanha pela Euro-2020, perdeu só da Inglaterra (5 a 3!), empatou dois jogos e ganhou três, incluindo um 2 a 1 sobre a própria República Tcheca.

Kosovo parece que rapidamente se colocará como uma seleção competitiva em eliminatórias europeias com cada vez mais vagas à disposição. Se não passar neste grupo A, terá a chance de ganhar uma vaga histórica na Euro-2020 através de playoffs contra algumas seleções fracas.

Neste momento, o playoff estaria desenhado com Kosovo, Geórgia, Belarus e Macedônia do Norte. Geórgia e Belarus são dois dos países que não reconhecem a independência de Kosovo, enquanto a Macedônia do Norte é um dos poucos vizinhos que reconhecem a soberania kosovar.

– No grupo D, a Suíça chegou a ficar contra a parede, mas resolveu tudo com os 2 a 0 sobre a Irlanda, ontem. Ainda está em terceira, mas deve ganhar sem problemas de Geórgia e Gibraltar. A segunda vaga sairá do duelo direto entre Irlanda e Dinamarca, em Dublin, com vantagem do empate para os dinamarqueses.

– Croácia, Hungria, Eslováquia e Gales vão disputar em duelos diretos as duas vagas do Grupo E. Entre as favoritas, a finalista Croácia é quem mais risco corre, ainda que seja um risco pequeno. Bastará um empate em casa contra a Eslováquia, mas é sempre um jogo de futebol e um duelo direto. País de Gales e Hungria devem disputar a outra vaga também em duelo direto. Se a Croácia perder em casa da Eslováquia, ainda passará caso a Hungria não vença em Gales.

– Pelo grupo F, o da Espanha, a segunda vaga ficará entre Suécia e Romênia, que se enfrentam em Bucareste. Mas a Suécia tem tudo para ficar com a vaga direta mesmo que perca, pois os romenos ainda enfrentam a Espanha.

Depois de alguns vexames, tipo a Inglaterra fora da Euro-2008, e a ampliação, parecia difícil que outra coisa do tipo aconteceria. A Euro-2016, a primeira com 24 participantes, teve várias seleções surpreendentes conseguindo classificação: Islândia, Gales, Irlanda do Norte, Hungria ou Albânia, por exemplo. A Holanda foi o grande nome que ficou de fora da competição.

Mas o tempo de seleções de peso fora da Euro parece estar terminado.

Sobre o Autor

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

Sobre o Blog

Este blog fala (muito) de futebol, mas também se aventura em outros esportes e gosta de divagar sobre a vida em nossa e outras sociedades.

Blog do Julio Gomes