Topo
Blog do Julio Gomes

Blog do Julio Gomes

Categorias

Histórico

Empate no Sul foi surreal, dado o domínio flamenguista

Julio Gomes

02/10/2019 23h28

Não fosse o VAR, o Flamengo teria vencido o Grêmio por 4 a 1. O "se" não joga, mas a hipótese seria muito mais condizente com o que foi o duelo na Arena do Grêmio.

O placar de 1 a 1 é surreal, dada a superioridade rubro-negra em campo.

E, claro, deixa a eliminatória no ar. O Grêmio perdeu para o Palmeiras na ida por 1 a 0. O Grêmio joga melhor fora de casa, principalmente em mata-mata. Qualquer vitória no Maracanã ou empate por 2 ou mais gols classificam o Grêmio. E a volta será só daqui três semanas, muitas coisas e lesões podem acontecer até lá.

Mas o favoritismo é total do Flamengo, muito mais pelo futebol do que pelo resultado em si.

O primeiro tempo foi um verdadeiro massacre. O Grêmio não pegou na bola, foi dominado por um Flamengo que chegava por todos os lados, de todos os jeitos.

Jorge Jesus centralizou mais Éverton Ribeiro, que foi o melhor em campo, e explorou de forma ininterrupta o lado direito da defesa gremista, com Galhardo e David Braz. A falta de Geromel foi enorme para o Grêmio.

Sabe-se lá como o jogo foi para o intervalo com 0 a 0, ainda mais com a nítida insegurança do goleiro Paulo Victor e com o nervosismo gremista.

No segundo tempo, o Grêmio melhorou. Conseguiu equilibrar as ações no meio de campo, incluir Luan e Éverton no jogo e exigiu duas boas defesas de Diego Alves.

Quando melhor jogava, o Grêmio levou o gol. Em uma jogada extraordinária do Flamengo, trocando passes por bastante tempo, rodando o jogo, atraindo Kannemann para fora da área e cruzando para Bruno Henrique subir mais do que Galhardo.

Voltou o domínio do Flamengo, contra um adversário cabisbaixo.

O empate do Grêmio saiu de um lance juvenil de Éverton Ribeiro. Ele vê Felipe Luís caído no chão, no ataque, mas não joga a bola para fora de campo. É desarmado, e o Grêmio, que nem pode ser acusado de falta de fair play, arma o contra ataque.

A bola vai parar em Éverton pela direita, que recebe sem a marcação de Felipe Luís e cruza para o gol de Pepê.

O gol dá esperanças ao Grêmio. Mas o torcedor flamenguista deve estar muito confiante. Frustrado, é verdade. Mas confiante.

Sobre o Autor

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

Sobre o Blog

Este blog fala (muito) de futebol, mas também se aventura em outros esportes e gosta de divagar sobre a vida em nossa e outras sociedades.

Blog do Julio Gomes