Topo
Blog do Julio Gomes

Blog do Julio Gomes

Categorias

Histórico

Jovem Holanda goleia Alemanha e nos faz voltar 31 anos no tempo

Julio Gomes

06/09/2019 18h03

Vamos falar de alguns números, para entender o tamanho do feito conseguido pela Holanda com os 4 a 2 sobre a Alemanha, em jogo das eliminatórias para a Euro-2020.

Em eliminatórias para Eurocopas, a Alemanha havia perdido duas vezes em casa na história. Uma para a Irlanda do Norte, em 83, uma para a República Tcheca, em 2007. Duas derrotas em 50 jogos. Em eliminatórias para Copas do Mundo, também duas derrotas – em 48 jogos.

A Alemanha perder em casa é uma raridade tremenda. Em jogos de eliminatórias, mais ainda. Mas a Holanda foi até Hamburgo e meteu 4 a 2. A primeira vitória holandesa em solo alemão – em jogos oficiais – desde 1988. Já falaremos disso.

E isso porque o 2 a 2 alcançado pela Alemanha hoje, quando perdia o jogo, saiu de um pênalti inacreditável marcado pelo árbitro português Artur Dias. Lá, como cá, também cometem erros bizarros. Pelo menos esse aí não perdeu 5 minutos vendo o vídeo para confirmar o erro.

Se é verdade que a Alemanha, quando ganhava por 1 a 0, teve boas chances para ampliar, temos de observar que a Holanda teve a bola por quase dois terços do tempo, obrigando Neuer a fazer boas defesas.

Veio a virada holandesa, o empate alemão com o pênalti bizarro e, mesmo assim, a jovem Holanda não se abalou, fazendo mais dois gols.

A Alemanha havia vencido a Holanda em março, em Amsterdã. Mas havia sido eliminada pela própria Holanda da fase final da Liga das Nações. O fato é que a Alemanha não conseguiu voltar a ser uma seleção constante após o tetra, conquistado no Maracanã.

Já a Holanda, dos Van Dijk, De Ligt e De Jong, promete muito neste ciclo – após ter ficado fora da última Euro e da última Copa. O feito de hoje não é para qualquer um.

Temos de voltar 31 anos no tempo para lembrar da semifinal da Euro de 1988, com fase final disputada na então Alemanha Ocidental. Também em Hamburgo, na semifinal, a Holanda, de Van Basten, Gullit e Rijkaard, impôs uma sofrida derrota por 2 a 1 à favorita Alemanha, que seria campeã do mundo dois anos depois.

A Holanda venceria a União Soviética na final, conquistando sua maior glória, o título europeu. Na semi de Hamburgo, contra a Alemanha, o primeiro gol holandês foi marcado por Ronald Koeman, hoje técnico da seleção Oranje. Um técnico que entende perfeitamente o que é o futebol do país.

Olho na Laranja, que estava meio emperrada, e volta a ser Mecânica.

Sobre o Autor

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

Sobre o Blog

Este blog fala (muito) de futebol, mas também se aventura em outros esportes e gosta de divagar sobre a vida em nossa e outras sociedades.

Mais Blog do Julio Gomes