Topo
Blog do Julio Gomes

Blog do Julio Gomes

Categorias

Histórico

O ano flamenguista foi vergonhoso do início ao fim

Julio Gomes

2001-12-20T18:21:17

01/12/2018 21h17

Se 81 é o maior ano da história do Flamengo, o 18 é o inverso. OK, infame. Mas não tão infame quanto a temporada rubro-negra.

O flamenguista deve estar de saco estourando com o time. Mais de 66 mil pessoas foram ao Maracanã para ver o time se despedir com vitória do campeonato. E nem isso conseguiram.

Com todo esse orçamento, cota de TV gigante, contratações a rodo… o Flamengo passa o ano em branco. E é difícil escolher o momento mais deprimente do 2018 flamenguista.

O ano começou com a lenga lenga em torno de Rueda. Aí Carpegiani, que chegava para ser o pulso firme no futebol, vira técnico tampão e cai. E cai porque perde a semifinal do Carioca para o Botafogo, como se o Carioquinha fosse prioridade para um clube do tamanho do Flamengo.

Aí tem o repique, o sopro de esperança, com a liderança do Brasileiro antes da Copa.

Mas deixam Vinícius Jr ir embora para o Real Madrid. Acumulam-se as derrotas. Eliminação na Libertadores. Eliminação na Copa do Brasil para esse ridículo time do Corinthians. Troca de técnico. Presidente em campanha eleitoral. Goleiro-estrela afastado do elenco. E a venda de mais uma "joia", Paquetá.

Enquanto o Palmeiras segurou Dudu, que não é nenhum moleque, o Flamengo perde em poucos meses o seu presente, o seu futuro.

O gran finale? Em algumas horas, o "não" de Renato Gaúcho e a derrota para o mistão do Atlético-PR no Maracanã, na despedida de Paquetá e com quase 70 mil almas no estádio.

O que o Flamengo precisa fazer diferente?

Tem um monte de coisa que pode e tem que mudar, se o Flamengo quiser mesmo se posicionar como a grande força do futebol brasileiro, contestando uma certa hegemonia que o Palmeiras começa a criar. As eleições determinarão os próximos passos. O Flamengo precisa de um organograma mais claro no futebol, de liderança, estratégia e contratações bem feitas, um elenco mais equilibrado.

Quando escrever cartinha para o Papai Noel, talvez o flamenguista nem peça títulos em 2019. Peça apenas para parar de passar vergonha.

Sobre o Autor

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

Sobre o Blog

Este blog fala (muito) de futebol, mas também se aventura em outros esportes e gosta de divagar sobre a vida em nossa e outras sociedades.

Mais Blog do Julio Gomes