Blog do Júlio Gomes

Richarlison veio para ficar

UOL Esporte

Pedro Martins / MoWA Press

Jogos como esses importam para pouco. Resultado? De forma alguma. Serve essencialmente para alguém ganhar espaço se for muito bem. Ou se queimar se fizer uma bobagem homérica.

Olhando pelo lado negativo, os 5 a 0 sobre El Salvador serviram para torcedores se afastarem um pouquinho mais da seleção. O calendário nefasto patrocinado por CBF e clubes faz com que a seleção seja um engodo.

O positivo tem nome próprio: Richarlison.

O rapaz já deveria, no meu ponto de vista, ter sido testado antes da Copa. Quem viu a bola dele no Fluminense e a rapidíssima adaptação à Premier League percebeu que era um caso especial.

Tite buscava um 9. Por que não testá-lo? Ficou para depois.

Surpreendente foi, após a transferência para o Everton e o ótimo início de ano na Premier, vê-lo preterido na primeira convocação de Tite.

Foi necessária a infeliz lesão de Pedro para Richarlison ser chamado. Dizer que o garoto “aproveitou a oportunidade” é subestimar o que aconteceu em Washington.

Fez dois belos gols e sofreu um pênalti. “Ah, mas foi contra El Salvador”, dirão alguns.

Que se dane. É jogo de seleção, está todo mundo vendo, camisa e momento pesam. Não é fácil lidar com tudo isso. Mas Richarlison parece, desde o começo da curta carreira, imune a essas pressões.

Esse garoto veio para ficar.