Blog do Júlio Gomes

Esse Flamengo não cheira bem

Julio Gomes

O contraste é enorme no Flamengo. A boa gestão financeira dos últimos anos não combina com a gestão esportiva, principalmente no que toca a composição de elenco. Entra ano, sai ano, o Flamengo parece ter um belo grupo de atletas. Os jogos passam e vão ficando evidentes algumas deficiências crônicas.

De que adianta cuidar do dinheiro para gastá-lo em Henrique Dourado e Geuvânio? Só para usar um exemplo de cada ano.

Por mais equilibrado que seja o futebol sul-americano, por mais que nenhum time tenha um elenco perfeito e um time-base espetacular, o Flamengo tem alguns jogadores bem abaixo para quem pretende ganhar tudo.

Os expostos da noite trágica no Maracanã são Rodinei e Marlos Moreno. Não são só eles, mas são também eles.

No sistema defensivo, a única solução encontrada pelo Flamengo nos últimos anos foi Diego Alves, que evitou a goleada cruzeirense nesta quarta.

O cartão estúpido levado por Paquetá naquele jogo contra o River Plate, na fase de grupos, passou fatura. Nem em campo ele deveria ter entrado em Buenos Aires. O futuro jogador de seleção brasileira fez muita falta contra o Cruzeiro. Em pouco tempo, Paquetá já se transformou em uma peça muito mais importante que os ''badalados'' Diego, que não dá ritmo a uma jogada sequer, e Éverton Ribeiro, amarrado à lateral do campo.

O técnico Barbieri parece ter valor, mas talvez esteja queimando etapas ao assumir o Flamengo neste momento – um exemplo foi a má decisão de usar o time titular duas vezes contra o Grêmio. Contra o Cruzeiro, não conseguiu encontrar soluções e demorou demais para fazer mudanças. E o torcedor, sabedor de tudo isso, não passou nem perto de encher o Maracanã – não é bobo, bobo é quem coloca os preços que coloca.

Bobo também é quem não parece ter se esforçado o suficiente para segurar Vinícius Júnior, que seria uma peça chave na temporada.

O Flamengo está virtualmente eliminado da Libertadores da América pós levar os 2 a 0 para o Cruzeiro. Na Copa do Brasil, ainda pode sonhar no duelo contra o Grêmio. E ganhar o Brasileiro, cada vez mais menosprezado por todo mundo, será uma missão inglória para um time com tantos pontos fracos.

Dois meses atrás, tinha cheirinho. Agora, tem que ser muito otimista ou ter um olfato daqueles para sentir qualquer coisa…