Blog do Júlio Gomes

Brasileiro, ato 21: a hora de os treinadores mostrarem serviço

juliogomes

Após a insana maratona do primeiro turno, 15 dos 20 times da Série A tiveram a semana inteira para trabalhar. As exceções foram os semifinalistas da Copa do Brasil e a Chapecoense, que estava fora do país. E o Corinthians, líder e virtual campeão, teve duas semanas inteiras de folga.

Os treinadores sempre reclamam, com razão, do pouco tempo para trabalhar. Os bons realmente sentem a maratona e ficam de mãos atadas. Os maus se apóiam nela, é uma muletinha. No segundo turno, haverá mais situações de semana cheia para arrumar o time, preparar o jogo, pensar no adversário. É a hora de vermos quem tem razão em reclamar da falta de tempo.

Agora sim, é importante falar de desempenho. Antes, era uma crueldade.

O Corinthians abre a rodada contra um Vitória perigoso fora de casa. Ficar 13 dias sem jogar ajuda na recuperação física, mas será que atrapalha o ritmo do time? Invicto, o líder responderá à pergunta neste sábado.

Os semifinalistas da Copa do Brasil colocarão times mistos ou reservas em campo. Bom para seus adversários. Dois deles, Atlético-PR e Sport, jogam fora de casa (contra Grêmio e Cruzeiro) e podem conseguir pontos importantes na briga pelo G6.

O Palmeiras tem tudo para ganhar bem de uma Chapecoense que acaba de chegar do Japão. O domingo à tarde tem dois gigantes, São Paulo e Vasco, jogando fora de casa contra rivais direitos na luta lá de baixo.

Aqui vão os prognósticos da rodada:

SÁBADO

16h Corinthians 2 x 1 Vitória
Turno: 0-1 Corinthians
O Corinthians está há cinco meses, 34 jogos sem perder e nunca foi derrotado pelo Vitória em casa. Já é o virtual campeão brasileiro, até porque os adversários mais próximos estão preocupados com outras coisas. As duas semanas sem jogar foram boas para recuperar jogadores, mas podem significar também ritmo perdido. Essa é a pegadinha do jogo, apesar do favoritismo corintiano. O Vitória é muito melhor jogando fechadinho fora de casa, e Vágner Mancini já saiu de Itaquera com um ponto nesse campeonato, quando treinava a Chapecoense.

19h Flamengo 3 x 0 Atlético-GO
Turno: 0-3 Fla
Reinaldo Rueda estreia no Brasileirão contra um adversário ideal: o lanterna. O Flamengo tem muitos desfalques e tem jogo decisivo contra o Botafogo, quarta, então a grande aposta é a titularidade do garoto Vinícius Jr. Depois de uma sequência muito dura na tabela, é hora de o Flamengo respirar.

DOMINGO

11h Grêmio 1 x 1 Atlético-PR
Turno: 0-2 Grêmio
O Grêmio perdeu cinco jogos no campeonato, três deles com o time reserva. Quando Renato poupou quase todo mundo, como fará neste domingo de manhã, o time ganhou só 4 de 15 pontos possíveis. É, portanto, um Grêmio que jogou a toalha no Brasileiro contra um Atlético-PR pegando fogo, com quatro vitórias seguidas e já no G6. Neste ano, os times se enfrentaram três vezes, com três vitórias gremistas. Em Porto Alegre, o Atlético-PR costuma apanhar (perdeu as últimas oito pelo Brasileiro, o último empate foi 10 anos atrás, a última vitória foi em 1983). Jonathan é desfalque, Lucho e Thiago Heleno são dúvidas.

16h Cruzeiro 1 x 1 Sport
Turno: 1-1
O Cruzeiro fez apenas dois gols e empatou os últimos quatro jogos que fez no Mineirão. Somando Brasileiro e Copa do Brasil, apenas uma vitória nos últimos nove jogos. O Sport também ganhou só um dos últimos seis, mas pelo menos teve uma rara semana cheia para descansar e trabalhar. No ano passado, o Sport quebrou um tabu de 38 anos sem vencer no Mineirão e pode até repetir o feito contra um time quase todo reserva do Cruzeiro.

16h Bahia 1 x 3 Vasco
Turno: Vasco 2-1
É um jogo de dois clubes perigosamente próximos da zona de rebaixamento. O Bahia levou 12 gols nos últimos 5 jogos, e conter a sangria é uma das chaves para o técnico Preto Casagrande. O Vasco, que já teve a pior defesa do campeonato, tem se mostrado mais sólido atrás, mas vive seca de gols e só venceu uma das últimas sete partidas. Anderson Martins, finalmente, estreia, e Luis Fabiano está confirmado no ataque.

16h Ponte Preta 0 x 0 Botafogo
Turno: Botafogo 2-0
Único jogo da rodada com times com os mesmos técnicos do primeiro turno. A Ponte empatou seus últimos três jogos por 0 a 0. O Botafogo, alternando campeonatos e formações, não sofre um gol sequer há quatro jogos. Temos, portanto, a tendência de um jogo com poucos gols. Quem marcar primeiro deve levar. Com o chamado time “alternativo”, o Botafogo tem colecionado pontos no Brasileiro. A Ponte, ao vencer o rival no ano passado, quebrou um tabu de 15 anos (cinco jogos) sem vitórias sobre o Botafogo em Campinas. Sheik volta ao time, mas Fernando Bob segue fora e Rodrigo desfalca a defesa por aquele empurrão em Milton Mendes.

16h Avaí 0 x 2 São Paulo
Turno: SP 2-0
Jogando em casa, o Avaí venceu só duas de nove partidas no campeonato, com quatro gols marcados. É contra o pior ataque do Brasileiro que Sidão volta ao gol do São Paulo – Dorival Jr barrou Renan Ribeiro, que sofreu 14 gols nos 8 jogos do técnico desde sua chegada. É duro apostar no pior visitante do Brasileiro, o São Paulo só conquistou 4 de 30 pontos possíveis fora do Morumbi. Mas não menos difícil é apostar no quarto pior mandante, o Avaí.

19h Palmeiras 4 x 0 Chapecoense
Turno: Chape 1-0
O Palmeiras é o maior favorito da rodada, contra uma Chapecoense que acaba chegar do Japão e está com o fuso virado. Cuca pode escalar um meio de campo com Moisés e Guerra e, se a dupla encaixar, o Palmeiras promete no segundo turno.

19h Coritiba 0 x 2 Santos
Turno: Santos 1-0
No primeiro turno, Vanderlei salvou a vitória santista pegando até pênalti. O time de Levir não perde há nove jogos no Brasileiro (quase dois meses, somando todas as competições) e terá alguns titulares de volta, como Bruno Henrique, David Braz e Copete.

SEGUNDA

20h Fluminense 1 x 1 Atlético-MG
Turno 1-2 Flu
A derrota para o Flu no turno foi a primeira do Atlético no Horto em todo o ano. E já sabemos a tragédia que veio depois. O Flu não tem mais Richarlison, destaque daquele jogo, o Atlético não tem mais Roger e a dupla que prometia ser imparável no ano, Fred e Robinho, ficará no banco. O Flu tem ligeiro favoritismo por jogar em casa, ainda que o Atlético tenha um histórico de bons resultados contra o tricolor.