Blog do Júlio Gomes

Brasileiro, ato 20: apenas dois jogos repetem mesmos técnicos do turno

juliogomes

Foi-se um turno inteiro. Três meses de jogos, quarta e domingo, quarta e domingo. 464 gols (2,4 por jogo). 12 treinadores demitidos, com 15 trocas de comando. O que era esperança já pode ter se transformado em decepção. O que era surpresa, realidade. E chegamos à segunda metade do Brasileiro.

A rodada deste fim de semana, a vigésima, repete os jogos da primeira de todas. Naquela ocasião, escrevi que o Flamengo x Atlético Mineiro do Maracanã tinha pinta de final antecipada. Ledo engano. Os dois já demitiram treinador, já estão fora da Libertadores e as chances de ganhar o título brasileiro são próximas de zero.

Já o Grêmio x Botafogo da primeira rodada, para quem pouca gente deu bola, representará nessa rodada o confronto entre os únicos times vivos tanto na Libertadores (se enfrentam nas quartas de final) quanto na Copa do Brasil. E é exatamente por causa das partidas de ida da Copa, e até para não dar muita informação para o outro, que ambos mandarão a campo times mistos neste domingo.

A primeira rodada foi a de maior número de gols anotados: 33. Depois disso, a média caiu 25%. Aquela foi também uma das duas únicas rodadas em que não houve vitórias de visitantes. E foi também uma rodada com erros importantes de arbitragem: o absurdo pênalti não dado para o Avaí contra o Vitória (jogo foi 0 a 0), o gol de mão de Luan que representou o segundo do Grêmio, matando o Botafogo, o pênalti não dado para a Chapecoense em Itaquera (foi 1 a 1, estava 0 a 0).

Quem diria que o Corinthians, que começou o campeonato com um tropeço em casa, ganharia 14 e empataria 4 das partidas seguintes e estaria invicto, com 8 pontos a mais que o segundo (Grêmio), 15 a mais que o atual campeão (Palmeiras), 18 a mais que o badalado Flamengo e com mais que o dobro de pontos do Atlético Mineiro.

O segundo turno não promete disputa alguma pelo título. Somente por Libertadores e rebaixamento.

Tanto é assim que o Grêmio, vice-líder e o único que parece matematicamente capaz de buscar o Corinthians, vai de mistão em uma rodada que tem o jogo do ponteiro adiado para o dia 23, por causa da excursão da Chape pela Europa. Ou seja, o Corinthians treina, recupera machucados, descansa e ainda vê seus competidores mais próximos focados em outras competições.

Além de Botafogo x Grêmio, de Jair e Renato (o segundo ganhou um busto, mas ambos merecem estátuas), somente um outro jogo terá frente a frente times com os mesmos técnicos do turno: o Vasco x Palmeiras, que será disputado em Volta Redonda. Mas não que Milton Mendes esteja tranquilo no cargo, e Cuca tinha um discurso demissionário após a eliminação palmeirense na Libertadores.

Este que vos escreve já teria sido degolado também, fosse técnico. Afinal, cometi a heresia de tentar prever os resultados finais de todos os jogos, antes de cada rodada. Acertei 45% das previsões de vencedores (ou empate) e cravei o resultado exato de 22 jogos. Mais ou menos um acerto na mosca por rodada. Eca. O Brasileiro se prova a cada rodada um campeonato dificílimo de prever. Times são parelhos e são muitas camisas pesadas.

Pelo menos os meus 45% são melhores que o número de vitórias de mandantes: 43,6% dos jogos foram vencidos pelos times da casa. Outros 25,3% acabaram em empate e 31,1% dos jogos tiveram vitórias de visitantes.

É praticamente um a cada três jogos com vitória do time de fora, sendo que a média tradicional de qualquer campeonato é de uma vitória em cada quatro do visitante, com os mandantes ganhando mais da metade dos jogos. Esses números dão uma ideia do problemático que é apostar no Brasileirão.

Meus principais pecados foram superestimar Atlético Mineiro e Cruzeiro. Eu palpitei que o Galo teria resultados melhores do que teve em 11 dos 19 jogos do time. Demorei para perceber o drama técnico vivido pelo Atlético – mas pelo menos já percebi, ao contrário da diretoria, aparentemente. Também me equivoquei ao subestimar (e, consequentemente, errei muitos prognósticos) Sport, Santos e Botafogo.

A partir de agora e cada vez mais teremos jogos com implicações de luta contra o rebaixamento, e não de times com esperanças de título. Teremos também mais tempo para, ufa, técnicos treinarem seus times e recuperarem jogadores (exceto os envolvidos em outras competições, notadamente Grêmio, Botafogo e Flamengo, que estão vivos em mais duas frentes).

Os prognósticos vão continuar? Claro que vão! E aqui estão eles.

SÁBADO

16h Atlético-GO 2 x 1 Coritiba
Turno: Coritiba 4-1
Duas vitórias com Marcelo Oliveira levantaram o astral do Coxa, que tem bom aproveitamento contra os times de baixo. O Atlético-GO, lanterna disparado e futuro rebaixado, ainda não jogou a toalha, no entanto. Não vem fazendo jogos ruins e é um adversário perigoso. Ganhará uma aqui e outra ali.

19h Vitória 3 x 0 Avaí
Turno: 0-0
Jogo fundamental na luta contra o rebaixamento. No turno, o Avaí deveria ter vencido, mas teve um pênalti escandalosamente não marcado na reta final daquela partida da Ressacada. São águas passadas. Desde a chegada de Mancini, o Vitória não perdeu, está crescendo e dormiria fora do Z4 com os três pontos. Precisa deixar de ser o pior mandante do campeonato e vencer jogos como esses para sobreviver. Já o Avaí, com míseros 10 gols marcados em 19 partidas, precisa melhorar a pontaria (e otras cositas más). Detalhe: ex-técnico da Chapecoense, Mancini conhece bem o time do Avaí.

DOMINGO

11h São Paulo 2 x 0 Cruzeiro
Turno: Cruzeiro 1-0
Esse promete ser um dos jogos interessantes da rodada, porque a torcida do São Paulo está abraçando o time e mais de 50 mil pessoas estarão no Morumbi. Ajuda o fato de o Cruzeiro, com a cabeça na Copa do Brasil, mandar um mistão a campo, sem Thiago Neves, seu melhor jogador. Também ajuda um histórico muito positivo contra o rival em Brasileiros – oito vitórias, um empate e uma derrota nos últimos dez anos. A chave para o São Paulo é controlar os nervos e canalizar a energia positiva das arquibancadas.

16h Vasco 1 x 3 Palmeiras
Turno: Palmeiras 4-0
Jogo em Volta Redonda, onde o Vasco já perdeu para Atlético-PR e Cruzeiro. Luis Fabiano, afinal, volta ao time – providencial, já que o Vasco passou em branco em cinco dos últimos seis jogos. O Palmeiras não terá Mina e Dudu, baixas após a guerra (perdida) na Libertadores. O invicto goleiro Jaílson será baixa por quatro semanas, e Prass volta ao gol. Moisés será preservado. Jogo de difícil prognóstico, mas aposto no mau momento vascaíno.

16h Atlético-MG 1 x 2 Flamengo
Turno: 1-1
Olha aí, o jogo que era final antecipada. Me trollem! Virou o clássico da crise. Pelo menos o Flamengo vem de goleada na Sul-Americana e uma semana menos problemática do que parecia, enquanto o Galo só fez gol em um dos cinco jogos com Micale e já amargou duas eliminações importantes. O ano acabou, enfim. O Atlético ganhou 2 de suas últimas 11 partidas. O Flamengo, 2 de 9. O Fla, com Jayme, parece um time mais motivado e animado, o que o torna ligeiramente favorito. Empate é bem possível.

16h Sport 2 x 0 Ponte Preta
Turno: Ponte 4-0
Uma prévia de um dos confrontos entre brasileiros pelas oitavas da Sul-Americana. No turno, a Ponte não teve problemas contra um Sport reserva. Desta vez, é a Ponte que será obrigada a jogar com um time misto, pois são muitos os desfalques. A Ponte, uma das piores visitantes do campeonato, nunca bateu o Sport, um dos melhores mandantes, em Recife.

19h Botafogo 2 x 2 Grêmio
Turno: Grêmio 2-0
Prévia das quartas da Libertadores, mas ambos devem poupar vários jogadores – porque também tem Copa do Brasil semana que vem. É um empate cantado, mas o Grêmio ainda pode sonhar com o título e pode ter esse componente para buscar a vitória no Rio.

19h Atlético-PR 1 x 1 Bahia
Turno: Bahia 6-2
Ainda com Guto Ferreira de um lado e Autuori do outro, o Bahia impôs uma das maiores goleadas do campeonato sobre o Atlético-PR. Mas as coisas mudaram muito. O Atlético vive seu melhor momento na temporada, com três vitórias seguidas no Brasileiro e uma grande atuação contra o Santos pela Libertadores – que acabou em eliminação de cabeça erguida e peito estufado. O Bahia segue com o interino Preto Casagrande no comando e pode aprontar, teve a semana livre para treinar. É um jogo com cheiro de zebra.

SEGUNDA

20h Santos 2 x 3 Fluminense
Turno: Flu 3-2
O Santos não perde há 12 jogos, graças principalmente a Vanderlei. O Flu volta a São Paulo, cidade em que perdeu pela última vez como visitante, dois meses atrás, diante do Palmeiras (são sete jogos sem derrotas fora). Não sei por que, talvez por ter me decepcionado muito com o jogo do Santos na Libertadores, acho que o time de Levir acabará perdendo uma hora. A promessa é de jogão e muitos gols no Pacaembu. Vou de palpite ousado aqui, coluna 2.

* Chapecoense e Corinthians se enfrentarão somente na outra quarta, 23 de agosto. O prognóstico será dando mais perto do dia do jogo.