Blog do Júlio Gomes

Exclusivo: Giuliano pede para sair do Zenit e busca novo clube pela Copa-18

Julio Gomes

O meia brasileiro Giuliano está procurando nova casa. Presente em todas as convocações de Tite para jogos oficiais, ele se reuniu na tarde desta sexta-feira com a diretoria do Zenit St Petersburg, da Rússia, e pediu para deixar o clube.

Sem espaço com o novo técnico, o italiano Roberto Mancini, Giuliano foi comprado pelo Zenit junto ao Grêmio um ano atrás por 7 milhões de euros. Revelado pelo Paraná, o meia apareceu no cenário nacional no Internacional, com Tite. Ficou três anos e meio no Dnipro, da Ucrânia, antes de desembarcar em Porto Alegre novamente. Jogou (bem) dois anos no Grêmio e acabou voltando para o leste europeu.

Ele tem contrato com o Zenit até o meio de 2020, mas a cláusula rescisória não é tão assustadora. E o clube disse ao jogador que liberaria a venda por aproximadamente 22 milhões de reais (errata: a multa não é de 6 milhões de euros, como informado anteriormente, este é o valor que o clube quer).

Segundo apurou o blog, Giuliano não quer arriscar uma presença que parece quase certa na Copa do Mundo. Como não caiu nas graças de Mancini, pelo menos de cara, pediu a liberação da diretoria, recebeu a permissão para sair e está buscando novo clube a partir de hoje.

O que não estava nos planos do jogador foi uma mudança geral no Zenit St Petersburgo – além do técnico, mudaram diretores e novos agentes passaram a atuar de forma mais próxima ao clube. Na atual janela de transferências, o Zenit centrou esforços e buscou três argentinos: o volante Paredes, da Roma (23 milhões de euros), o zagueiro Mammana, do Lyon (16 milhões), e o atacante Driussi, do River Plate (15 milhões).

Foi justamente Driussi que virou titular no lugar de Giuliano e, logo no primeiro jogo, fez os dois gols da vitória do time sobre o Rubin Kazan, pelo Campeonato Russo.

Mancini tem utilizado pouco o brasileiro, que era titular absoluto com o romeno Mircea Lucescu – um técnico que historicamente sempre gostou muito de jogadores brasileiros e levou vários para jogar no Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, onde ficou por 12 anos. Lucescu foi mandado embora após apenas uma temporada e sem conseguir levar o Zenit à Champions League – agora assumiu a seleção da Turquia.

Em sua primeira temporada no Zenit, com Lucescu, Giuliano foi o artilheiro do time, com 17 gols em todas as competições.

No Campeonato Russo 17/18, o Zenit jogou três partidas até agora e venceu as três. Giuliano foi titular no primeiro jogo (substituído no segundo tempo), começou no banco no segundo jogo, entrando no decorrer da partida, e não foi utilizado por Mancini no terceiro jogo.

Pela fase preliminar da Liga Europa, o Zenit fez duas partidas, sempre mandando uma espécie de time B a campo. Giuliano foi titular, mas acabou substituído nos dois jogos.

Ele não sabe se será relacionado por Mancini para o clássico contra o Spartak, domingo, em Moscou. Diante do cenário de incertezas e com a cabeça na Copa do Mundo, o jogador pediu dispensa.