PUBLICIDADE
Topo

Julio Gomes

EUA, México e Itália darão volta ao mundo na 1a fase da Copa

Julio Gomes

08/01/2014 07h22

Jogadores dos Estados Unidos, México e Itália vão fazer a festa em seus cartões de milhagem durante a Copa do Mundo. Os da Bélgica e da Argentina, pelo contrário, vão viajar menos e ganharão pouquinhas milhas. Em compensação, terão corpos mais descansados para o que realmente importa: jogar bola. Isso é o que mostra o levantamento que você verá a seguir.

As 32 seleções classificadas para a Copa do Mundo já decidiram onde vão treinar e montar base durante toda a primeira fase. Quase metade, 15 delas, estarão no Estado de São Paulo. outras quatro no Rio de Janeiro, três em Minas Gerais, três na Bahia, duas no frio do Paraná, uma no frio do Rio Grande do Sul. Vitória (ES), com duas seleções, Maceió (AL) e Aracaju (SE), com uma cada, são as cidades que foram escolhidas mesmo sem estarem em Estados-sede do Mundial.

Cinco Estados (Ceará, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Amazonas e Mato Grosso) e o Distrito Federal receberão jogos, mas não foram escolhidos por nenhuma seleção como base de treinamentos durante a Copa.


Este blog, voltando do recesso de Ano Novo, fez um levantamento detalhado de quantos quilômetros serão viajados por cada seleção ao longo da primeira fase. As seleções chegarão ao Brasil no fim de maio, começo de junho, e irão direto para as bases escolhidas. Farão viagens de ida e volta para as cidades dos jogos, sempre retornando à base após as partidas. Somente a partir das oitavas de final, as seleções serão "itinerantes" pelo Brasil, viajando de mala e cuia para cada cidade que receberá os jogos de mata-mata e treinando nelas mesmas.

Portanto, foi feita a soma de quilômetros aéreos contando viagens diretas de ida e volta desde a sede de cada seleção para as três cidades em que elas jogarão na primeira fase. O total é assustador: 235586 quilômetros. Isso representa praticamente seis voltas ao mundo (pela linha do Equador) em duas semanas de jogos (entre 12 de junho, a abertura, e 26 de junho, a data final da fase de grupos). Seis voltas pelo planeta Terra!

As três seleções que mais ficarão dentro de aviões são Estados Unidos, Itália e México. Estas três sozinhas, somadas, darão uma volta ao mundo durante a primeira fase – serão 41586 km dentro de aviões percorrendo o país, sem contar os deslocamentos terrestres.

Os EUA foram "premiados" com jogos em Natal, Manaus e Recife pelo grupo G. Acabaram optando por ficar em São Paulo, treinando no CT do São Paulo Futebol Clube, na Barra Funda, e, assim, terão de viajar 14312 km na primeira fase. São viagens bastante longas para as três partidas. De São Paulo a Natal, Manaus ou Recife não é um mero bate e volta. Os americanos vão viajar o equivalente a quase duas idas e voltas entre Nova York e Los Angeles, as duas maiores cidades dos EUA, em costas extremas e separadas por três horas de fuso.

O México, segundo adversário do Brasil no grupo A, viverá situação parecida, com partidas em Natal, Fortaleza e Recife. Os mexicanos sofreriam muito menos com deslocamentos se optassem por uma sede no Nordeste, mas acabaram escolhendo treinar no CT do Santos, no litoral paulista. Sendo assim, viajarão 13646 km de avião, além dos deslocamentos de ônibus entre Santos e os aeroportos de São Paulo.

A Itália optou por ficar em Mangaratiba, a 100 km do Rio de Janeiro. Mas não fará nenhum jogo no Sudeste! Os compromissos no grupo D serão em Manaus, Recife e Natal, com 13628 km de viagens nos três voos de ida e volta saindo do Rio. A distância representa o mesmo que 20 idas e voltas entre Milão (no norte da Itália) e Nápoles (ao sul).

Algumas seleções optaram por estratégias diferentes e, pelo menos na teoria, mais inteligentes. A Alemanha, por exemplo, planejava ficar no interior de São Paulo. Mas, com jogos em Salvador, Fortaleza e Recife, optou por se hospedar e treinar em um resort em Santa Cruz de Cabrália, a 25 km do aeroporto de Porto Seguro, na Bahia. Sendo assim, voará 5646 km na primeira fase, menos da metade dos italianos. O mesmo fez Gana, rival da Alemanha, dos Estados Unidos e de Portugal no grupo G. Com partidas marcadas para Natal e Fortaleza, optou por ficar em Maceió, no Nordeste. A Grécia, que também jogará nas capitais potiguar e cearense, escolheu Aracaju como base.

Apesar de sabedores das longas distâncias que envolvem a Copa no Brasil, somente três seleções, 10% das participantes, irão fazer um jogo de primeira fase na própria cidade escolhida como sede dos treinamentos. A campeã Espanha, no grupo B, ficará em Curitiba e fará um jogo na capital paranaense. Sendo assim, viajará somente para as partidas de Salvador e Rio de Janeiro, voando 5070 km – a sexta seleção com menos deslocamentos na primeira fase.

Quem menos vai viajar será a promissora Bélgica, que optou por ficar em Mogi das Cruzes, na grande São Paulo. A seleção belga, cabeça de chave do grupo H, foi agraciada com partidas em Belo Horizonte, Rio de Janeiro e em São Paulo mesmo. Fará duas viagens curtas entre SP e Rio e BH, somando apenas 1764 km.

Além de Espanha e Bélgica, outra que fará viagens para apenas dois jogos é a Argentina. Os hermanos foram os grandes beneficiados do sorteio do último mês de dezembro. Farão um jogo em Belo Horizonte, sua cidade-sede, e viajarão para partidas no Rio e Porto Alegre, um total de apenas 3422 km. A Argentina vai treinar na Cidade do Galo durante a Copa.

Entre as seleções que viajarão para os três jogos, quem escolheu melhor sua base foi a Argélia, que ficará em Sorocaba, a 75 km do aeroporto internacional de Viracopos, em Campinas (interior de São Paulo). Os argelinos voarão 3508 km para os compromissos em Belo Horizonte, Porto Alegre e Curitiba. Bélgica e Argélia estão no grupo H, que tem também a Rússia (base em Itu, perto de Viracopos) e a Coreia do Sul, que ficará um pouco fora da rota, em Foz do Iguaçu. Somadas, as quatro seleções do grupo H vão viajar 14692 km, só um pouquinho a mais que os Estados Unidos. É o grupo de menos rodagem, contrastando com o grupo A, o do Brasil.

O Brasil vai treinar em Teresópolis, a 90 km do aeroporto do Galeão, no Rio. Irá voar 6996 km para os três compromissos de primeira fase, um pouco abaixo da média geral (7362 km por seleção). 14 países irão percorrer mais distância que a seleção brasileira, outros 17 voarão menos. Mas há um detalhe: os três rivais do Brasil (México, Camarões e Croácia) estão entre os dez que mais viajarão na primeira fase.

Veja, abaixo, o levantamento completo. As seleções estão divididas por grupos. Para cada uma delas, eu informo a base escolhida de treinamentos, as cidades em que jogarão na primeira fase, o deslocamento entre base e sede dos jogos (ida e volta) e também já adianto, em caso de classificação, a distância entre a base de cada seleção e o possível confronto de oitavas de final.


Grupo A

BRASIL
Base: Teresópolis (90 km do Galeão, RJ)
Jogos: São Paulo, Fortaleza e Brasília
Deslocamento aéreo na 1a fase: 6996 km
Oitavas: BH (338 km) ou Fortaleza (2173 km)

CROÁCIA
Base: Praia do Forte (60 km de Salvador, BA)
Jogos: São Paulo, Manaus e Recife
Deslocamento aéreo na 1a fase: 9496 km
Oitavas: BH (971 km) ou Fortaleza (1018 km)

MÉXICO
Base: Santos (100 km de Cumbica, 70 km de Congonhas, SP)
Jogos: Natal, Fortaleza e Recife
Deslocamento aéreo na 1a fase: 13646 km
Oitavas: BH (498 km) ou Fortaleza (2358 km)

CAMARÕES
Base: Vitória, ES
Jogos: Natal, Manaus e Brasília
Deslocamento aéreo na 1a fase: 11096 km
Oitavas: BH (398 km) ou Fortaleza (1839 km)

Grupo B

ESPANHA
Base: Curitiba, PR
Jogos: Salvador, Rio de Janeiro e Curitiba
Deslocamento aéreo na 1a fase: 5070 km
Oitavas: BH (844 km) ou Fortaleza (2667 km)

HOLANDA
Base: Rio de Janeiro, RJ
Jogos: Salvador, Porto Alegre e São Paulo
Deslocamento aéreo na 1a fase: 5550 km
Oitavas: BH (338 km) ou Fortaleza (2173 km)

CHILE
Base: Belo Horizonte, MG
Jogos: Cuiabá, Rio de Janeiro e São Paulo
Deslocamento aéreo na 1a fase: 4514 km
Oitavas: BH (mesma base) ou Fortaleza (1880 km)

AUSTRÁLIA
Base: Vitória, ES
Jogos: Cuiabá, Porto Alegre e Curitiba
Deslocamento aéreo na 1a fase: 9100 km
Oitavas: BH (398 km) ou Fortaleza (1839 km)

Grupo C

COLÔMBIA
Base: Cotia (70 km de Cumbica, 35 km de Congonhas, SP)
Jogos: Belo Horizonte, Brasília e Cuiabá
Deslocamento aéreo na 1a fase: 5450 km
Oitavas: Rio (384 km) ou Recife (2141 km)

GRÉCIA
Base: Aracaju, SE
Jogos: Belo Horizonte, Natal e Fortaleza
Deslocamento aéreo na 1a fase: 5308 km
Oitavas: Rio (1483 km) ou Recife (396 km)

COSTA DO MARFIM
Base: Águas de Lindoia (120 km de Viracopos, Campinas, SP)
Jogos: Recife, Brasília e Fortaleza
Deslocamento aéreo na 1a fase: 10432 km
Oitavas: Rio (424 km) ou Recife (2115 km)

JAPÃO
Base: Itu (42 km de Viracopos, Campinas, SP)
Jogos: Recife, Natal e Cuiabá
Deslocamento aéreo na 1a fase: 11370 km
Oitavas: Rio (424 km) ou Recife (2115 km)

Grupo D

URUGUAI
Base: Sete Lagoas (48 km de Confins, BH)
Jogos: Fortaleza, São Paulo e Natal
Deslocamento aéreo na 1a fase: 8412 km
Oitavas: Rio (338 km) ou Recife (1644 km)

COSTA RICA
Base: Santos (100 km de Cumbica, 70 km de Congonhas, SP)
Jogos: Fortaleza, Recife e Belo Horizonte
Deslocamento aéreo na 1a fase: 9994 km
Oitavas: Rio (384 km) ou Recife (2141 km)

INGLATERRA
Base: Rio de Janeiro, RJ
Jogos: Manaus, São Paulo e Belo Horizonte
Deslocamento aéreo na 1a fase: 7164 km
Oitavas: Rio (mesma base) ou Recife (1874 km)

ITÁLIA
Base: Mangaratiba (44 km da Base Aérea de Santa Cruz, 100 km do Galeão, RJ)
Jogos: Manaus, Recife e Natal
Deslocamento aéreo na 1a fase: 13628 km
Oitavas: Rio (100 km) ou Recife (1874 km)

Grupo E

SUÍÇA
Base: Porto Seguro, BA
Jogos: Brasília, Salvador e Manaus
Deslocamento aéreo na 1a fase: 8204 km
Oitavas: Brasília (979 km) ou SP (1143 km)

EQUADOR
Base: Viamão (20 km de Porto Alegre, RS)
Jogos: Brasília, Curitiba e Rio de Janeiro
Deslocamento aéreo na 1a fase: 6694 km
Oitavas: Brasília (1611 km) ou SP (875 km)

FRANÇA
Base: Ribeirão Preto, SP
Jogos: Porto Alegre, Salvador e Rio de Janeiro
Deslocamento aéreo na 1a fase: 5904 km
Oitavas: Brasília (594 km) ou SP (290 km)

HONDURAS
Base: Porto Feliz (64 km de Viracopos, Campinas, SP)
Jogos: Porto Alegre, Curitiba e Manaus
Deslocamento aéreo na 1a fase: 7768 km
Oitavas: Brasília (790 km) ou SP (130 km)

Grupo F

ARGENTINA
Base: Belo Horizonte, MG
Jogos: Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre
Deslocamento aéreo na 1a fase: 3422 km
Oitavas: Brasília (633 km) ou SP (498 km)

BÓSNIA E HERZEGOVINA
Base: Guarujá (110 km de Cumbica, 80 km de Congonhas, SP)
Jogos: Rio de Janeiro, Cuiabá e Salvador
Deslocamento aéreo na 1a fase: 6428 km
Oitavas: Brasília (866 km) ou SP (80 km)

IRÃ
Base: São Paulo, SP
Jogos: Curitiba, Belo Horizonte e Salvador
Deslocamento aéreo na 1a fase: 5186 km
Oitavas: Brasília (866 km) ou SP (mesma base)

NIGÉRIA
Base: Campinas, SP
Jogos: Curitiba, Cuiabá e Porto Alegre
Deslocamento aéreo na 1a fase: 5114 km
Oitavas: Brasília (790 km) ou SP (100 km)

Grupo G

ALEMANHA
Base: Santa Cruz de Cabrália (25 km de Porto Seguro, BA)
Jogos: Salvador, Fortaleza e Recife
Deslocamento aéreo na 1a fase: 5646 km
Oitavas: Porto Alegre (2007 km) ou Salvador (387 km)

PORTUGAL
Base: Campinas, SP
Jogos: Salvador, Manaus e Brasília
Deslocamento aéreo na 1a fase: 9678 km
Oitavas: Porto Alegre (909 km) ou Salvador (1443 km)

GANA
Base: Maceió, AL
Jogos: Natal, Fortaleza e Brasília
Deslocamento aéreo na 1a fase: 5312 km
Oitavas: Porto Alegre (2817 km) ou Salvador (476 km)

ESTADOS UNIDOS
Base: São Paulo, SP
Jogos: Natal, Manaus e Recife
Deslocamento aéreo na 1a fase: 14312 km
Oitavas: Porto Alegre (875 km) ou Salvador (1469 km)

Grupo H

BÉLGICA
Base: Mogi das Cruzes (50 km de Cumbica, 74 km de Congonhas, SP)
Jogos: Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo
Deslocamento aéreo na 1a fase: 1764 km
Oitavas: Porto Alegre (875 km) ou Salvador (1469 km)

ARGÉLIA
Base: Sorocaba (74 km de Viracopos, Campinas, 100 km de São Paulo)
Jogos: Belo Horizonte, Porto Alegre e Curitiba
Deslocamento aéreo na 1a fase: 3508 km
Oitavas: Porto Alegre (909 km) ou Salvador (1443 km)

RÚSSIA
Base: Itu (42 km de Viracopos, Campinas, SP)
Jogos: Cuiabá, Rio de Janeiro e Curitiba
Deslocamento aéreo na 1a fase: 4144 km
Oitavas: Porto Alegre (909 km) ou Salvador (1443 km)

COREIA DO SUL
Base: Foz do Iguaçu, PR
Jogos: Cuiabá, Porto Alegre e São Paulo
Deslocamento aéreo na 1a fase: 5276 km
Oitavas: Porto Alegre (626 km) ou Salvador (2247 km)

RANKING DE MILHAGEM NA PRIMEIRA FASE DA COPA:

ESTADOS UNIDOS: 14312 km
MÉXICO: 13646 km
ITÁLIA: 13628 km
JAPÃO: 11370 km
CAMARÕES: 11096 km
COSTA DO MARFIM: 10432 km
COSTA RICA: 9994 km
PORTUGAL: 9678 km
CROÁCIA: 9496 km
AUSTRÁLIA: 9100 km
URUGUAI: 8412 km
SUÍÇA: 8204 km
HONDURAS: 7768 km
INGLATERRA: 7164 km
BRASIL: 6996 km
EQUADOR: 6694 km
BÓSNIA E HERZEGOVINA: 6428 km
FRANÇA: 5904 km
ALEMANHA: 5646 km
HOLANDA: 5550 km
COLÔMBIA: 5450 km
GANA: 5312 km
GRÉCIA: 5308 km
COREIA DO SUL: 5276 km
IRÃ: 5186 km
NIGÉRIA: 5114 km
ESPANHA: 5070 km
CHILE: 4514 km
RÚSSIA: 4144 km
ARGÉLIA: 3508 km
ARGENTINA: 3422 km
BÉLGICA: 1764 km

Sobre o Autor

Julio Gomes é jornalista esportivo desde que nasceu. Mas ganha para isso desde 1998, quando começou a carreira no UOL, onde foi editor de Esporte e trabalhou até 2003. Viveu por mais de 5 anos na Europa - a maior parte do tempo em Madrid, mas também em Londres, Paris e Lisboa. Neste período, estudou, foi correspondente da TV e Rádio Bandeirantes e comentarista do Canal+ espanhol, entre outras publicações europeias. Após a volta para a terrinha natal, foi editor-chefe de mídias digitais e comentarista da ESPN e também editor-chefe da BBC Brasil. Já cobriu cinco Copas do Mundo e, desde 2013, está de volta à primeira das casas.

Sobre o Blog

Este blog fala (muito) de futebol, mas também se aventura em outros esportes e gosta de divagar sobre a vida em nossa e outras sociedades.