Blog do Júlio Gomes

Atlético se despede com dignidade, Real Madrid merece a final

juliogomes

O Atlético de Madri conseguiu o mais difícil. Aquilo que estava em qualquer roteiro dos sonhos de Simeone ou dos torcedores. Fazer dois gols nos primeiros 15 minutos. Mas, depois, parou.

O Atlético achou que conseguiria jogar com o 2 a 0 e fazer o terceiro naturalmente – ou no abafa nos minutos finais. Mas não existe segurar jogo contra o Real Madrid.

Quando um time está contra as cordas, é necessário continuar batendo até cair. O Real não conseguia trocar dois passes. Por pelo menos mais 5 ou 10 minutos, o Atlético deveria ter continuado com a mesma pegada. Errou. Recuou. Pagou o preço.

Isco começou a tomar conta do jogo. Jogando entre as linhas, botou a bola embaixo do braço e tranquilizou as coisas, trouxe o Real Madrid de volta para a partida – sempre escorado, claro, pelos perfeitos Kroos e Modric. Eles simplesmente não erram!

O gol da classificação sai de uma jogada magnífica de Benzema, recebendo um lateral e passando por três jogadores com um lindo drible a la futsal. Oblak para Kroos, mas não para Isco no rebote. Ali, com 2 a 1, caiu a já esperada ducha de água fria na cabeça do Atlético.

Isco deveria ter recebido um amarelo no primeiro e outro no segundo, assim como Casemiro, Varane e Gabi. O juiz foi muito mal na parte disciplinar. Mas acabou não interferindo no resultado do jogo.

No segundo tempo, o Atlético teve algumas chances de fazer o terceiro. Aos 20min, Navas faz duas ótimas defesas no mesmo lance. O jogo poderia ter sido incendiado ali. Não foi.

O Atlético errou ao ser pouco agressivo no Santiago Bernabéu. E perdeu a chance do milagre ao recuar depois de fazer 2 a 0 nesta quarta.

De todos os modos, o estádio Vicente Calderón se despede de competições europeias com uma noite para ser lembrada e uma vitória do Atlético sobre seu maior rival. Uma despedida muito bonita de um time que é o mais importante da história do clube.

O Real Madrid mereceu a classificação. Transformou a enorme superioridade da ida em resultado. E administrou com consistência a volta, quando poderia ter afundado.

Real e Juventus disputam a final europeia de novo 19 anos depois do duelo de Amsterdã e o gol histórico de Mijatovic. Já haverá tempo de falar sobre isso nas próximas semanas.