Blog do Júlio Gomes

Como o apito amigo ajudou o Real e o recurso de vídeo mudaria tudo

juliogomes

Sobre os erros na eliminatória em que o Real Madrid eliminou o Bayern de Munique (e como uma possível ajuda do vídeo poderia ter interferido):

 

– é verdade que o Bayern ganha um pênalti no jogo de ida, mas Vidal chuta para fora e anula o erro. Se tivesse feito o gol, tudo ficaria condicionado ao erro, mas não foi o caso. Se houvesse vídeo, não acredito que o pênalti tivesse sido anulado, foi um lance de interpretação em que a bola, de fato, toca no braço de Carvajal;

– naquele mesmo jogo, Thomas Muller ficaria na cara do gol (estava 1 a 1, 11 contra 11) e há um impedimento mal marcado. No Bernabéu, Lewandowski também ficaria na cara do gol com 0 a 0 e há impedimento mal marcado. Ambos os lances poderiam ter tido sequência (e se saíssem gols?) e o recurso do vídeo, mais tarde, os validaria;

– eu não expulsaria Vidal no início do segundo tempo no jogo do Bernabéu. É uma falta de jogo sobre Casemiro. Não seria absurdo mostrar o segundo amarelo ao chileno, mas não era um lance tão claro de cartão e a expulsão ali condicionaria a eliminatória. De qualquer forma, o juiz compensa cinco minutos depois não expulsando Casemiro no lance do pênalti sobre Robben. Ficou elas por elas, nestes dois lances Viktor Kassai optou por não estragar a eliminatória e foi bem. Nenhum destes lances poderia ser revertido por vídeo, foram interpretações do árbitro no momento;
– não vejo impedimento de Lewandowski no lance do 1-2, gol contra de Sergio Ramos. Está na mesma linha da bola quando ela sai do peito de Muller e era simplesmente impossível o bandeirinha ter visão. Se houvesse o recurso do vídeo, esse gol seria anulado? Não. Não está nem um pouco claro um impedimento ali;
(O diário espanhol Marca revisita todos os lances deste post. E usa uma imagem congelada do segundo gol do Bayern em que a bola já havia saído do peito de Muller. Não há imagem definitiva sobre o lance, pois o jogador está encobrindo a bola)

– Casemiro faz outra falta para amarelo em Robben aos 35min do segundo tempo, logo após o 2 a 1 do Bayern, quando o Real Madrid estava contra as cordas. A expulsão ali definiria o jogo, possivelmente. Não haveria como o vídeo ajudar, foi interpretação de Kassai novamente;

– logo depois há a expulsão bizarra de Vidal, que dá um carrinho limpo. Quando o Bayern estava a ponto de matar a eliminatória, o juiz coloca o Real Madrid no comando com um homem a mais. Neste caso, creio que o vídeo faria Kassai rever o amarelo a Vidal, pois o chileno pega só a bola e nem encosta no jogador do Real;

– já na prorrogação, Casemiro, de novo, tenta induzir o árbitro ao marcar um pênalti. Se atira descaradamente antes de haver qualquer contato com Boateng. Kassai, bem posicionado, de frente para o lance, a dois metros, não marca a penalidade. E, pela terceira vez, perdoa o que seria o segundo amarelo a Casemiro. Naquele momento, a eliminatória estava empatada e ficariam em 10 contra 10. Outro lance em que o vídeo seria inútil, foi uma interpretação do árbitro no momento;

– logo depois, no tempo extra, Cristiano Ronaldo faz o gol decisivo em impedimento de 1 metro. E ainda estava um pouco à frente no gol do 3 a 2. Mas bem pouco, neste caso já estava tudo acabado. O primeiro gol certamente seria anulado com o recurso do vídeo, um lance capital. Abaixo, a ironia postada por Ribery no Instagram.

Se excluirmos os lances de cartão, que dependem de interpretação do árbitro, estamos falando de dois impedimentos mal marcados que poderiam acabar em gols do Bayern em distintos momentos e dois impedimentos não marcados que deram a vitória ao Real Madrid na prorrogação.

Não foi um roubo a mão armada, como o que deu a classificação ao Barcelona sobre o PSG. Talvez, mesmo sem a expulsão de Vidal, o Real Madrid tivesse se saído com a classificação. O jogo estava 2 a 1 para o Bayern, se encaminhando para meia hora de prorrogação. Nunca saberemos o que teria acontecido.
Mas o fato é que o húngaro Kassai decidiu a eliminatória, tão equilibrada e tão bela que não merecia algo assim.

O recurso de vídeo PRECISA fazer parte do futebol. Para a linha de gol, já está acontecendo. Ele é urgente para impedimentos e erros bizarros (confusão de jogadores, como vimos no dérbi centenário entre Corinthians e Palmeiras no Paulistão, ou mesmo expulsões bizarras, como a de Vidal no Bernabéu).