Blog do Júlio Gomes

Cristiano Ronaldo faz o Bayern pagar pelos erros de Vidal e Ancelotti

juliogomes

Não é a primeira nem a última vez que um jogador vai de herói a vilão em poucos minutos. Depois de um belo gol de cabeça, Vidal perdeu um pênalti no primeiro tempo. Chutou na lua, no último minuto, o que seria o 2 a 0 para o Bayern de Munique contra o Real Madrid. Obrigaria o Real a sair e deixar espaços no segundo tempo. Resultado final: virada, 2 a 1 para o Real Madrid. E foi pouco.

O favoritismo do Bayern foi pelos ares a partir do momento em que Vidal perde o pênalti, Javi Martínez é expulso e Carlo Ancelotti toma várias decisões erradas em sequência no segundo tempo. Cristiano Ronaldo fez o técnico italiano pagar por todas elas. E Neuer evitou que o prejuízo fosse ainda maior.

A lesão de Lewandowski foi mais sentida do que o mais pessimista torcedor do Bayern poderia imaginar. O polonês é o cobrador oficial de pênalti, e Vidal nunca teria tido a chance de chutar o segundo gol lá em Santiago. E, o principal, o Bayern não teria em campo por 80 minutos um Thomas Müller irreconhecível.

Müller errou simplesmente tudo. Nenhuma bola parou em seus pés. Não fez pivô, não ajudou o time, não ameaçou a defesa, não finalizou. Foi um peso morto no ataque do Bayern, dando sequência à temporada horrorosa que faz. Fica até difícil imaginar se Müller teria feito o gol cara a cara com Navas, com 1 a 1 no placar e um impedimento mal marcado, que prejudicou o Bayern no segundo tempo.

Mal marcado também havia sido o pênalti desperdiçado por Vidal, diga-se. Somados erros graves nos jogos de Dortmund e Madri, entre Atlético e Leicester, tivemos uma quarta-feira inacreditável da arbitragem europeia. Mais uma.

Mas, voltando ao jogo e Müller. Aí entra o primeiro grande erro de Ancelotti, uma insistência inexplicável. Por mais que não tivesse outro centroavante de ofício no banco, o italiano poderia e deveria ter pensado em outra opção e sacado Müller logo no intervalo. Demorou 35 minutos para fazê-lo. Guardiola, creio, nem mesmo teria escalado Müller, dada a fase horrorosa do alemão.

Com o gol de Cristiano Ronaldo logo no início do segundo tempo, o Bayern adiantou suas linhas. E até jogava bem, mas Javi Martínez precisou matar um contra ataque e foi corretamente expulso.

A partir daí, outro grande erro de Ancelotti. Tirou de campo Xabi Alonso, um dos xerifes do time e que seguraria tranquilamente as pontas ali na zaga. Mexeu em duas posições, pois trouxe Alaba para a zaga e colocou Bernat na lateral. Ainda tirou Ribery para colocar Douglas Costa, o que tampouco teve efeito.

O jogo se transformou em ataque contra defesa. O Real Madrid viu aberta a possibilidade de matar a eliminatória, e aí Neuer passou a fazer seguidos milagres. Teria sido uma das melhores atuações de um goleiro na história da Champions League, não fosse o segundo gol do Real, uma bola defensável que passou entre as pernas do goleiro. Cortesia de Cristiano Ronaldo.

Não se enganem. Até que se prove o contrário, o melhor do mundo é um só. São 100 gols em competições europeias. Tenho pena de quem acha que Cristiano Ronaldo não passe de um jogador ''bem dotado fisicamente''.

Neuer, com seus milagres, fez com que os erros de Vidal e Ancelotti não terminassem em eliminatória já decidida.

É claro que a vaga fica nas mãos do Real Madrid. Em dez duelos de mata-mata entre os dois gigantes, três vezes o time da casa não venceu o jogo de ida. Nas três, acabou eliminado. O Bayern vai precisar quebrar um tabu para passar.

São dois times ótimos, camisas pesadas, qualquer erro grave do Real Madrid pode trazer o Bayern de volta para a eliminatória. A virada, sem dúvida, passa por Lewandowski. Sem ele, o Bayern tem poucas chances.

Juventus, Real Madrid, Monaco e Atlético de Madri estão com um pé nas semifinais.